Busca avançada
Ano de início
Entree

Perlidae (Plecoptera) da Estação Biológica de Boracéia, Salesópolis, São Paulo: integrando dados morfológicos e moleculares e associando adultos e ninfas

Processo: 22/15689-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2023
Vigência (Término): 31 de março de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Pitágoras da Conceição Bispo
Beneficiário:Paulo Naoto Taniguti
Instituição Sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Diversidade   Insetos aquáticos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Diversidade | Insetos aquáticos | marcador moleculas | Plecopteros | Insetos Aquáticos

Resumo

A ordem Plecoptera compreende mais de 3700 espécies descritas, alocadas em 17 famílias. No Brasil, existem cerca de 200 espécies descritas em duas famílias (Gripopterygidae e Perlidae). A família Perlidae possui quatro gêneros: Anacroneuria Klapálek, 1909; Enderleina Jewett, 1960; Kempnyia Klapálek, 1914; e Macrogynoplax Enderlein, 1909. No Estado de São Paulo, um dos mais bem estudados, das 36 espécies de Perlidae conhecidas, somente 11 apresentam ninfas descritas. Na Estação Biológica de Boracéia (EBB), local de desenvolvimento do presente projeto, a realidade é igualmente preocupante, apenas quatro das 17 espécies registradas possuem ninfas descritas. Nesse contexto, no presente projeto, serão coletados espécimes de Perlidae (Plecoptera) na Serra do Mar, mais especificamente na Estação Biológica de Boracéia, Salesópolis, Estado de São Paulo, com os seguintes objetivos: 1) identificar morfologicamente as espécies de Perlidae ocorrentes na Estação Biológica de Boracéia e posteriormente obter as sequências do gene mitocondrial COI para cada uma delas; 2) avaliar a delimitação das espécies e a congruência entre os dados morfológicos e moleculares, integrando esses dados; 3) obter a associação adulto-ninfa utilizando as sequências obtidas; e descrever as ninfas das espécies associadas que ainda não estão descritas; 4) criar um banco de dados moleculares e propor uma chave de identificação morfológica de forma a facilitar a identificação das espécies. Os adultos serão coletados através de atração luminosa e as ninfas utilizando rede D. Todo o material será acondicionado em etanol absoluto e armazenado em freezer (-20 oC). A identificação morfológica das espécies será feita baseada em comparação morfológica com espécimes de museu e na literatura específica. As espécies serão caracterizadas molecularmente com base em um fragmento do gene mitocondrial COI. Os adultos e as ninfas serão associados molecularmente. As ninfas associadas que ainda não são conhecidas serão descritas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE ALMEIDA, LUCAS HENRIQUE; TANIGUTI, PAULO NAOTO; LOPEZ, VINICIUS MARQUES; BISPO, PITAGORAS DA CONCEICAO. Taxonomic Contributions on Macrogynoplax Enderlein and Enderleina Jewett (Plecoptera: Perlidae) from Brazil, Including a New Species Supported by Molecular and Morphological Data. Neotropical Entomology, v. N/A, p. 10-pg., . (19/22833-0, 21/05986-8, 22/15689-3)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.