Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do enriquecimento ambiental nos interneurônios parvalbumina e matriz extracelular no hipocampo e córtex pré-frontal de ratos

Processo: 22/16011-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2023
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Alexandre Hiroaki Kihara
Beneficiário:Renata Silva Jorge
Instituição Sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):23/05966-2 - O papel dos interneurônios na detecção de alimentos e presas, BE.EP.IC
Assunto(s):Córtex pré-frontal   Enriquecimento ambiental   Hipocampo   Memória de curto prazo   Neurofisiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:córtex pré-frontal | enriquecimento ambiental | Hipocampo | interneurônios parvalbumina | memória de trabalho | redes perineuronais | Neurofisiologia

Resumo

O hipocampo é uma estrutura muito estudada devido a sua função na obtenção de novas memórias e navegação espacial. O engajamento em atividades específicas, como por exemplo, memória de trabalho e tomada de decisão, pode envolver outras estruturas como o córtex pré-frontal. A comunicação dessas duas regiões permite a coordenação adequada para a realização de tarefas. Os interneurônios que expressam parvalbumina (PV), quando inibidos por técnicas contemporâneas como a quimiogenética, geram déficits de memória. Estes neurônios são circundados por redes perineuronais (PNNs, perineuronal nets), parte da matriz extracelular, que surgem durante o desenvolvimento de forma dependente da experiência. Na vida adulta, as PNNs restringem a plasticidade, consolidando o aprendizado, estabilizando as sinapses. A exposição ao enriquecimento ambiental proporciona desafios físicos e mentais. O ambiente enriquecido gera alterações neuronais, como aumento do comprimento e densidade dendrítica, e número de botões sinápticos. A proposta deste projeto é avaliar o desempenho de ratos submetidos ao enriquecimento ambiental em tarefa de memória de trabalho no labirinto em Y. Avaliaremos também o impacto sobre i) interneurônios parvalbumina (PV)-positivos, e ii) PNNs, por meio de marcação com Wisteria floribunda agglutinin (WFA), no hipocampo e córtex pré-frontal medial. Com isso, pretendemos revelar o impacto do uso do ambiente enriquecido em interneurônios inibitórios e nas PNNs. Desta forma, o ambiente enriquecido poderá ser utilizado com maior propriedade em possíveis estratégias terapêuticas no tratamento de desordens neuronais que geram alterações cognitivas. É preciso ressaltar que esta proposta será apoiada por grupos de pesquisa sediados na UFABC, na USP e na Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)