Busca avançada
Ano de início
Entree

Prejuízo da biodisponibilidade do GLP-1 pós-prandial e da ativação do GLP-1R renal na hipertensão experimental: papel do consumo de sal

Processo: 22/15827-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2023
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Adriana Castello Costa Girardi
Beneficiário:Victória Cavalcante Sousa
Instituição Sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/14534-3 - Efeitos pleiotrópicos de agentes antidiabéticos e de seus alvos farmacológicos: mecanismos renoprotetores para além do controle glicêmico, AP.TEM
Assunto(s):Dipeptidil peptidase 4   Hipertensão   Rim   Fisiologia renal
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:dipeptidil peptidase 4 | eixo intestino-rim | Glp-1 | hipertensão | Rim | Sensibilidade Ao Sal | Fisiologia Renal

Resumo

O peptídeo-1 semelhante ao glucagon (GLP-1) é um hormônio incretina secretado pelas células L intestinais cuja função primária envolve a manutenção da homeostase glicêmica. No entanto, diferentes estudos demonstraram consistentemente que os agonistas do receptor GLP-1 (GLP-1R), drogas usadas para tratar diabetes mellitus tipo 2, exercem vários efeitos extraglicêmicos, incluindo aumento da diurese e natriurese e redução da pressão arterial (PA) em hipertensos não diabéticos modelos e pacientes. Adicionalmente, foi demonstrado que o bloqueio agudo do GLP-1R por meio da infusão sistêmica do antagonista exendina-9 exerce efeitos antinatriuréticos e antidiuréticos em ratos. Assim, o bloqueio prolongado desse receptor eleva os níveis pressóricos em ratos normotensos e hipertensos. Com base nessas observações, postulamos que o GLP-1 também poderia proteger contra o excesso de sal ingerido na dieta e que os níveis pós-prandiais dessa incretina estariam reduzidos em indivíduos hipertensos, resultando em menor ativação do GLP-1R localizado nos rins, aumentando a retenção hídrica e de sódio, contribuindo assim para o aumento da PA. Portanto, este projeto visa testar a hipótese de que a biodisponibilidade pós-prandial do GLP-1 está prejudicada e a ativação renal do GLP-1R está reduzida na hipertensão e que o consumo de sal agrava esse processo fisiopatológico. Para tanto, ratos machos espontaneamente hipertensos e normotensos receberão dietas contendo baixa, média e alta concentração de sódio durante um mês. Para a análise da expressão gênica e proteica de GLP-1R, pró-convertase-1/3 e pró-glucagon, rins e intestinos serão coletados para PCR quantitativo e ensaios de immunoblotting. Para avaliação de GLP-1 total intacto e insulina, o sangue será coletado em jejum e pós-prandial. Além disso, a urina será coletada para análise de cAMP. Os resultados obtidos através deste projeto poderão fornecer uma melhor compreensão dos mecanismos de sensibilidade ao sal e o papel do GLP-1 na fisiopatologia da hipertensão arterial.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)