Busca avançada
Ano de início
Entree

Células-Tronco Mesenquimais derivadas de Tecido Adiposo Humano e Melatonina: Avaliação do Potencial Terapêutico no Câncer de Ovário

Processo: 21/02229-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2023
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Luiz Gustavo de Almeida Chuffa
Beneficiário:Vinicius Augusto Simao
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias ovarianas   Células-tronco mesenquimais   Exossomos   Melatonina   Transformação celular neoplásica
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Câncer de ovário | células-tronco mesenquimais | drug-delivery | Exossomos | meio condicionado | melatonina | Carcinogênese experimental

Resumo

O câncer de ovário (CO) é a quinta maior causa de mortes por câncer entre as mulheres e a neoplasia ginecológica mais letal, dado sua detecção tardia, recorrência e metástase. Evidências sugerem que o microambiente tumoral das neoplasias é composto por populações heterogêneas de células com diferentes níveis de malignidade e que o desenvolvimento do tumor é impulsionado por um subconjunto de células especializadas, caracterizadas pelas propriedades de auto-renovação e multipotência, designadas como células-tronco cancerosas (CTC). As CTC podem se originar de células-tronco mesenquimais (CTM), tais como as derivadas de tecido adiposo humano (CTM-TAh), que estão sujeitas a diferenciação maligna para CTC ou fibroblastos associados ao câncer (FACs) a partir de fatores secretados pelas células cancerosas, principalmente através de exossomos, o que propicia uma forma mais agressiva e quimioresistente de CO contra as terapias convencionais. Recentemente tem sido demonstrado que a melatonina, um hormônio secretado pela glândula pineal, pode atuar como uma potencial terapia contra o câncer devido as suas funções antioxidantes, imunomodulatórias, antiangiogênicas e pró-apoptóticas, suprimindo a atividade de FACs e CTC. Além disso, o uso do meio de cultura condicionado (MC) e dos exossomos de CTM-TAh tratadas com Paclitaxel (PTX) já se mostrou efetivo na inibição de células cancerosas em estudos in vitro e in vivo de diferentes tumores. Portanto, o presente estudo objetiva avaliar o potencial da melatonina na diferenciação neoplásica de CTM-TAh mediada por células cancerosas de ovário (SKOV-3 e CAISMOV24) e a utilização terapêutica de CTM-TAh tratadas com melatonina e seus exossomos derivados na progressão tumoral. Para isso, serão conduzidos estudos in vitro com diferentes metodologias que permitirão inicialmente observar o efeito do MC proveniente de cada linhagem celular sobre a outra, acompanhado ou não dos tratamentos com melatonina e PTX, avaliados em sistema de cultivo independente ou em uma co-cultura indireta. A seguir, as células de CO serão semeadas em um sistema de cultivo não aderente para avaliação da formação e tratamento dos esferoides tumorais multicelulares (ETM) por CTM-TAh tratadas com melatonina e PTX ou seu MC derivado. Por fim, as CTM-TAh serão tratadas com melatonina ou PTX, seu MC será obtido e os exossomos isolados serão administrados em ensaio de drug-delivery in vivo utilizando camundongos BALB/c-nude induzidos ao CO com células SKOV-3. O estudo ainda contará com avaliações de viabilidade, citotoxicidade, migração, invasão e apoptose, além de ensaios para imunomarcação e quantificação proteica de marcadores para diferenciação em CTC e FACs de cada linhagem celular frente aos tratamentos específicos. Adiante serão quantificadas proteínas-alvo no MC das culturas celulares por ensaio multiplex. Os exossomos serão submetidos à microscopia eletrônica de transmissão (MET) para caracterização ultraestrutural, seguido da análise de seu conteúdo por espectrometria de massas com análise ontológica para obtenção dos perfis proteômicos. A partir destas análises pretende-se qualificar as propriedades terapêuticas da melatonina sobre as células cancerosas de ovário e sua capacidade adjuvante com as CTM-TAh em contribuir para elucidar o entendimento acerca do papel das CTM-TAh sobre a inibição ou progressão do carcinoma ovariano. Ao final, o estudo almeja estabelecer uma metodologia de tratamento drug-delivery com a associação de CTM-TAh e melatonina que seja útil na inibição do desenvolvimento tumoral.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)