Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de células pluripotentes induzidas (iPSCs) como alternativa para a produção de células satélite

Processo: 22/14534-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 03 de abril de 2023
Vigência (Término): 30 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Fabiana Fernandes Bressan
Beneficiário:Kaiana Recchia
Supervisor: Kristine Freude
Instituição Sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Copenhagen, Frederiksberg, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:20/15122-8 - Utilização de células pluripotentes induzidas como alternativa para a produção de gametas viáveis, BP.DR
Assunto(s):Medicina regenerativa   Células-tronco pluripotentes induzidas   Células satélites de músculo esquelético   Miogênese   Bovinos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:bovine | in vitro myogenesis | iPSCs | Satellite cells | Reprodução Animal

Resumo

Tecnologias alternativas e inovadoras aplicadas a medicina regenerativa são amplamente desejáveis. As tecnologias in vitro são a chave para a medicina regenerativa e podem também ser uma alternativa para a produção de proteína animal, possibilitando, por exemplo, o desenvolvimento de carne à base de células, uma tecnologia inovadora no sistema alimentar. O estudo in vitro de doenças musculares tem como principal etapa o cultivo de células satélites (satellite cells, SCs) isoladas de biópsias, que também são a base para produção de carne in vitro a partir do cultivo celular. No entanto, seu isolamento provém de coleta invasiva, gerando barreiras relacionadas ao bem-estar animal e o cultivo das SCs coletadas resultam em produção limitada. Mas com a possibilidade da miogênese in vitro, já foi descrita no modelo humano para pesquisas biomédicas, a plasticidade das células-tronco pluripotentes induzidas (iPSCs) pode contribuir de forma translacional para o campo básico e aplicado. Assim, as iPSCs bovinas (biPSCs) podem ser utilizadas para o desenvolvimento da miogênese in vitro, levando a geração de novas técnicas para produção de proteína animal in vitro, além de contribuir para a medicina regenerativa translacional. Assim, o presente estudo propõe a coleta não invasiva ou menos invasiva e o isolamento in vitro de células derivadas da urina (células derivadas da urina, UDCs) e do sangue (células do sangue mononuclear periférico, PBMCs), e a reprogramação para um estado de pluripotência (biPSCs) usando uma metodologia não integrativa (episomal) e, as biPSCs geradas serão diferenciadas em bSCs (bovine SCs) para uso em medicina regenerativa ou para tecnologias avançadas de alimentos. As células geradas serão caracterizadas quanto à marcadores relacionados a pluripotência e musculares, RT-qPCR e diferenciação in vitro em miofibras. Este trabalho fornecerá insights significativos sobre o desenvolvimento da miogênese in vitro no modelo animal a ser aplicado a estudos translacionais tanto na medicina regenerativa quanto na produção animal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)