Busca avançada
Ano de início
Entree

Carreadores lipídicos nanoestruturados para coencapsulação e liberação sustentada de fenretinida e álcool perílico no tecido mamário visando à prevenção do desenvolvimento e recorrências de Câncer de Mama

Processo: 22/00997-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2022
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2027
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Luciana Biagini Lopes
Beneficiário:Isabella Draszesski Malagó
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/13877-1 - Nanocarreadores para a quimioprevenção e tratamento localizado de tumores de mama, AP.JP2
Assunto(s):Nanofármacos   Neoplasias mamárias   Fenretinida   Nanopartículas lipídicas   Quimioprevenção
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:álcool perílico | Câncer de mama | Fenretinida | nanofarmacologia | Nanopartículas lipídicas | Quimioprevenção | Nanofarmacologia

Resumo

A despeito da alta incidência do câncer de mama, há poucas estratégias farmacológicas disponíveis para prevenir o desenvolvimento de tumores e recorrências na população de alto risco. As estratégias disponíveis são de uso sistêmico e provocam efeitos adversos severos, como fadiga, redução da densidade óssea, tromboembolia, sintomas cardiovasculares e aumento do risco de desenvolvimento de outros tumores, além de serem específicas para tumores dependentes de hormônio. Em projeto anterior de Iniciação Científica, desenvolvemos carreadores lipídicos nanoestruturados (NLC) para liberação de fenretinida e álcool perílico (POH) no tecido mamário como uma nova estratégia farmacológica para redução da incidência e recorrência do câncer de mama. A partir dos resultados, propomos ampliar a caracterização e avaliação biológica dos carreadores. Serão avaliados os efeitos da associação de diferentes concentrações dos compostos ativos sobre as características do NLC, sua habilidade de prolongar a liberação in vitro e seus efeitos celulares nas linhagens T-47D, MCF-7, MDA-MB-231 e MCF-10A, por meio de estudos de citotoxicidade, citoestaticidade e invasão. Após otimização do carreador, serão avaliados o uptake celular e penetração tumoral in vitro. O espalhamento da formulação no tecido será avaliado por meio de dois métodos, utilizando gel de hidroxipropilcelulose e pele de orelha de porco. Um modelo animal de carcinogênese induzida, combinado a análises histológicas, será utilizado para o estudo da distribuição dos compostos in vivo, verificando a capacidade do sistema de promover mínima exposição sistêmica associada à eficácia na prevenção de tumores mamários. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)