Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do perfil coagulotóxico de venenos de serpentes da família Viperidae de importância médica no Brasil

Processo: 21/07627-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2022
Vigência (Término): 31 de julho de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Karen de Morais Zani
Beneficiário:Nathália da Costa Galizio
Instituição Sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):24/01795-1 - Investigação da degradação da membrana basal por venenos de serpentes do gênero Bothrops para determinar estratégias para intervenções médicas., BE.EP.DR
Assunto(s):Serpentes   Venenos   Viperidae   Fisiologia comparada
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:coagulotoxicidade | Serpentes | veneno | Viperidae | Fisiologia comparada

Resumo

O envenenamento por serpentes é classificado pela Organização Mundial da Saúde como uma doença tropical negligenciada responsável por aproximadamente 2,5 milhões de envenenamentos e 150 mil mortes por ano, especialmente em regiões rurais da África, Ásia, América Latina e Oceania. No Brasil, a família Viperidae representa o mais importante grupo de serpentes para a saúde pública, pois são responsáveis pela maioria dos acidentes ofídicos registrados. Dentre os efeitos resultantes desses acidentes, acredita-se que os distúrbios hemostáticos causados pelos venenos de uma grande variedade de espécies de serpentes desempenhem um papel central na fisiopatologia do envenenamento e na captura da presa. Os venenos de serpentes, especialmente as que pertencem às famílias Elapidae e Viperidae, possuem diversas toxinas que interagem com a cascata de coagulação sanguínea e com o sistema fibrinolítico. A variabilidade intraespecífica dos venenos de serpentes associada à sua diversidade funcional é particularmente crítica quando consideramos sua reatividade com o antiveneno. Tendo em vista a complexidade do envenenamento causado por espécies de serpentes pertencentes à família Viperidae e a relevância dessas espécies para a saúde pública, a realização de um estudo multifacetado comparando o perfil coagulotóxico dos venenos dessas espécies e sua variabilidade intraespecífica, bem como sua neutralização pelo o antiveneno produzido é de extrema importância. Assim, o presente projeto propõe a caracterização do perfil coagulotóxico de venenos individuais de espécies de serpentes dos gêneros Bothrops e Lachesis de maior importância médica e ecológica em diferentes regiões brasileiras. Desde a década de 80, a maneira mais utilizada de avaliar a atividade coagulante dos venenos de serpentes é por meio da determinação de sua "Dose Mínima Coagulante" (DMC). Entretanto, neste estudo propomos uma abordagem mais recente para caracterizar a coagulotoxicidade dos venenos. Avaliaremos, por meio de tromboelastometria, não apenas o tempo de coagulação como end point, mas também a velocidade de formação do coágulo e sua resistência. Ainda, avaliaremos a atividade dos venenos sobre componentes específicos do sistema hemostático (por meio da utilização de substratos cromogênicos específicos) e sua dependência do cálcio e de fosfolipídeos. Esses parâmetros permitirão a caracterização de variações inter- e intraespecíficas relacionadas à atividade coagulante (ou anticoagulante) dos venenos de serpentes, mesmo que sutis. Considerando que entendimento das variações inter- e intraespecíficas do veneno das serpentes peçonhentas tem grande importância farmacológica, além de ecológica e evolutiva, a avaliação da ação dessas variações no envenenamento humano é essencial para a produção e para a utilização eficiente dos soros antivenenos, permitindo uma escolha racional dos espécimes para a composição dos pools de venenos para a produção do soro.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)