Busca avançada
Ano de início
Entree

História evolutiva do sistema de fixação dentária de Archosauromorpha: entendendo as fases ontogenéticas e a origem da tecodontia em Archosauria

Processo: 22/12395-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Vigência (Término): 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Paleozoologia
Pesquisador responsável:Max Cardoso Langer
Beneficiário:Gabriel Mestriner da Silva
Supervisor: David Christopher Evans
Instituição Sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Toronto (U of T), Canadá  
Vinculado à bolsa:22/00171-9 - História evolutiva dos sistemas de fixação dentária em Archosauromorpha: entendendo a origem e a ontogenia da tecodontia de Arcossauros, BP.DR
Assunto(s):Histologia oral   Archosauria   História evolutiva   Ligamento periodontal   Osso alveolar
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Archosauria | Archosauromorpha | Histologia dental | História Evolutiva | ligamento periodontal | osso alveolar | Histologia dental

Resumo

O recém publicado artigo de Mestriner et al. (2022) desafiou a ideia de que Silesauridae tinha uma simples e permanente dentição "anquilotecodonte", pois seus dentes passavam um tempo considerável conectado às mandíbulas via ligamento periodontal não mineralizado (gonfose) anterior a ser fixado/fundido no local. Essa condição é conhecida como "anquilose retardada", em que os dentes passam por um estágio prolongado de suspensão nos alvéolos através do ligamento periodontal, e em seguida sofrem uma mineralização e posterior fusão ao osso mandibular. O desenvolvimento da fixação dentária em Silesauridae parece ser um modelo promissor para o entendimento da condição ancestral dos grupos irmãos de dinossauros e, possivelmente, crocodilos. Portanto, um amplo estudo dos tecidos dentais é necessário para avaliar a evolução da fixação dentária em Archosauromorpha, testando se a heterocronia é responsável pela emergência da gonfose permanente em crocodilos e dinossauros ou não. De qualquer forma, a transição da "anquilotecodontia" para a tecodontia parece ser a simplificação de uma história evolutiva muito mais complexa. Recentemente, bastante informação relacionada à fixação dentária de arcossauros, não-arcossauros arcossauromorfos, e não-dinossauros Dinosauromorpha integrou a literatura sem um requerido suporte de estudos histológicos. Para o presente projeto de BEPE, o candidato objetiva investigar a história evolutiva do sistema de fixação dentária de Arcosauromorpha usando histologia tradicional e tomografia de ossos associados à mandíbulas, reconstruindo dessa forma a condição de fixação dentária ancestral dos principais clados arcossauromorfos. A proposta se trata do primeiro estudo baseado em histologia a amostrar uma ampla variedade desses répteis, buscando clarificar as mudanças fundamentais de uma anquilose plesiomórfica para a gonfose de Crocodylomorpha e Dinosauria. Ademais, este projeto pretende explorar a funcionalidade das fases ontogenéticas em Archosauromorpha. O setor de Paleontologia de Vertebrados do "Royal Ontario Museum" possui um excelente laboratório paleo-histológico equipado com microscópios de altíssima potência, o que faz a Universidade de Toronto o local ideal para se conduzir e realizar este projeto. Além disso, a troca de experiências e a supervisão do Dr. Evans será extremamente frutífera no que se refere em trazer o projeto do beneficiário a uma ampla rede de especialistas e o colocá-lo em contato com especialistas de novas e diversas técnicas paleontológicas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)