Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficiência de crescimento, taxa de passagem, emissão de metano, características de carcaça e carne e suas correlações com a termografia em ovelhas e cordeiros selecionados por consumo alimentar residual (CAR)

Processo: 22/10795-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2022
Vigência (Término): 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Ricardo Lopes Dias da Costa
Beneficiário:Josiel Borges Ferreira
Instituição Sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/50339-5 - Plano de desenvolvimento institucional de pesquisa do Instituto de Zootecnia (PDIp), AP.PDIP
Bolsa(s) vinculada(s):23/04641-2 - Desenvolvimento de habilidades estatísticas utilizando aprendizagem de máquina para avaliar dados de eficiência alimentar e hídrica de ovinos, BE.EP.PD
Assunto(s):Consumo alimentar residual   Impactos ambientais   Pecuária sustentável
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Ch4 | Consumo alimentar residual | Impacto ambiental | pecuária sustentável | Produção de Ovinos

Resumo

Com 15 milhões de toneladas em 2018, a carne ovina representou 4,5% do total de proteína animal produzida no mundo, sendo que a ovinocultura representa importante atividade socioeconômica mundial, principalmente em países em desenvolvimento. Apesar do aumento do consumo de carne ovina no Brasil esse cenário não foi acompanhado pela produção, colocando o país em posição de destaque na importação de carne ovina no mercado internacional. Na produção de cordeiros confinados, a alimentação é o principal fator responsável pelo sucesso na atividade, devendo atender as exigências da categoria para que os animais possam expressar todo seu potencial de desenvolvimento. Além disso, representa o maior custo operacional da atividade, podendo chegar a 70% de todos os gastos da produção. A utilização de componentes mais baratos na composição da dieta e a seleção e mantença de rebanhos de animais mais eficientes podem ser estratégias para diminuir os custos e aumentar a produção. A capacidade de transformar o alimento ingerido em carne, leite ou lã é definida como eficiência alimentar que permite selecionar animais mais produtivos e que produzam, possivelmente, menos excrementos e menor emissão de gases de efeito estufa em seu ciclo produtivo. Dessa forma, melhorar a eficiência de um rebanho, pela seleção de animais mais eficientes, passa a ser de extrema importância. A falta se estudos envolvendo características de importância econômica, como a eficiência alimentar em programas de melhoramento genético ovino, assim como o pouco conhecimento gerado sobre os fenótipos que estariam associados com esta importante característica constituem a problemática a ser abordada no presente projeto. O objetivo do projeto é caracterizar ovelhas de diferentes fenótipos para eficiência alimentar, principalmente consumo alimentar residual e consumo e ganho residual e, avaliar os efeitos da seleção de ovelhas por medidas de eficiência alimentar na taxa de passagem e emissão de metano entérico (CH4) e, posteriormente, avaliando essas características em seus cordeiros, acrescido das características de carcaça e carne, associando os resultados com dados de termografia. O experimento será conduzido no Instituto de Zootecnia (IZ/APTA, Nova Odessa, SP) em parceria com o Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA/USP, Piracicaba, SP). Os dados de medidas de eficiência alimentar (desempenho, conversão alimentar, consumo alimentar residual - CAR e consumo e ganho residual - CGR) serão obtidos com auxílio do sistema Intergado®, em animais de duas categorias: fêmeas vazias e, posteriormente, com os seus cordeiros. A prova, com duração de 80 dias (15 de adaptação e 65 de coleta de dados) será realizada com 40 fêmeas borregas (8±1 meses), para o ranqueamento das ovelhas em relação ao CAR e CGR. Nos dias finais da prova, através de marcadores, será avaliada a taxa de passagem do alimento. Posteriormente estes animais serão alocados em câmaras respirométricas semi-abertas para a avaliação da emissão de CH4 entérico. Durante todo o período experimental, fotos termográfica serão tiradas de diferentes pontos pré- fixados nos animais para posterior correlação com as outras características. Ao final da primeira fase do período experimental, as fêmeas serão sincronizadas e inseminadas, com a utilização de sêmen de um único reprodutor. Os cordeiros nascidos dessas ovelhas serão divididos em machos e fêmeas e, após o desmame (90±10 dias) passarão pelas mesmas provas anteriormente realizadas nas ovelhas (CAR, CGR, taxa de passagem, metano e termografia) somado ao abate para avaliação das características de carcaça e carne. Os resultados deste projeto contribuirão para o aprimoramento dos parâmetros de seleção de eficiência alimentar dos ovinos, buscando diminuir o impacto ambiental e gerando retorno financeiro em um sistema de produção sustentável, garantindo a competitividade deste setor frente aos desafios de se produzir produtos de origem animal que atendam as demandas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)