Busca avançada
Ano de início
Entree

Imunomodulação de células dendríticas e resposta adaptativa celular promovida por vesículas extracelulares obtidas de leveduras do P. brasiliensis extraídas de lesões granulomatosas crônicas de camundongos C57BL/6 WT

Processo: 22/10654-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Flávio Vieira Loures
Beneficiário:Monique Gama de Santana
Instituição Sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/14762-3 - Imunossupressão na paracoccidioidomicose: função reguladora das células supressoras derivadas da linhagem mieloide (MDSC) na imunidade do hospedeiro, na patologia tecidual e adaptação genética das células fúngicas, AP.JP2
Assunto(s):Células dendríticas   Resposta imune   Imunomodulação   Vesículas extracelulares   Granuloma   Linfócitos   Paracoccidioides brasiliensis   Técnicas in vitro
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:células dendríticas | granuloma | linfócitos | Paracoccidioides brasiliensis | paracoccidioidomicose | vesículas extracelulares | Imunologia das Micoses

Resumo

Granulomas são estruturas imunológicas importantes na defesa do hospedeiro contra o fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis, o principal agente causador de Paracoccidioidomicose (PCM), uma micose crônica sistêmica endêmica em vários países da América Latina. A interação do P. brasiliensis com o tecido hospedeiro desencadeia inicialmente uma reação inflamatória congestivo-exsudativa, com predomínio de influxo de neutrófilos. Progressivamente, essas células são substituídas por macrófagos, dispostos em nódulos e células gigantes multinucleadas. O desenvolvimento da doença e a formação do granuloma dependem de fatores associados à resposta imune do hospedeiro e às características dos patógenos, especialmente os fatores de virulência. Vesículas extracelulares (EVs) são estruturas de bicamada lipídica que transportam moléculas entre o meio intracelular e o meio extracelular. No caso do P. brasiliensis, alguns dos componentes exportados pelas EVs são fatores de virulência e compostos imunomoduladores. Embora alguns dos componentes das vesículas extracelulares de P. brasiliensis sejam conhecidos, ainda não se sabe o papel das EVs na modulação imunológica, principalmente na imunidade celular que é o principal mecanismo de defesa na PCM. Com isso, o objetivo desta pesquisa é analisar a imunomodulação de células dendríticas e a resposta adaptativa celular in vitro promovida por EVs obtidas de leveduras do P. brasiliensis extraídas de lesões granulomatosas pulmonares de camundongos C57BL/6 WT infectados, buscando compreender as respostas imunológicas moduladas por essas vesículas fúngicas. Em ensaios semelhantes realizados com macrófagos, foi possível observar que as EVs de P. brasiliensis promovem uma resposta pró-inflamatória nos macrófagos.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)