Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da resposta térmica corporal e sua correlação com o padrão da dinâmica circulatória em sobreviventes da sepse: estudo experimental em ratos

Processo: 22/02423-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2022
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Ivan Hong Jun Koh
Beneficiário:Tatiane Lissa Yamada
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/21052-0 - Sepse: mecanismos, alvos terapêuticos e epidemiologia, AP.TEM
Assunto(s):Cirurgia experimental   Sepse   Hemodinâmica   Termodinâmica   Câmeras termográficas   Estudos experimentais
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:cirurgia experimental | Hemodinâmica | Pós sepse | sepse | Termodinâmica | Pesquisa experimental

Resumo

A melhora gradativa de sobrevida na sepse tem sido atribuída à rapidez do diagnóstico aliado à antibioticoterapia, reposição volêmica e melhora em cuidados gerais. Contudo, a elevada mortalidade pós-recuperação da sepse, principalmente no primeiro ano, tem sido um dos principais focos de pesquisa da atualidade. O objetivo deste estudo visa averiguar se a disfunção da regulação térmica corporal e da hemodinâmica, observada na fase aguda da sepse (bolsa IC 2021), persiste ou recupera nos sobreviventes da sepse. Ratos Wistar-EPM, com 3 meses de idade, 250 a 300g de peso, serão induzidos à sepse grave pela inoculação de 2 mL de E.coli 109 UFC / mL (DL70-80), e a temperatura dos sobreviventes serão avaliados sequencialmente: 1, 2, 3, 4 ,5 e 6 meses. (n=5/período). Os animais do grupo controle (GC) receberão injeção de 2 mL de soro fisiológico e serão monitorados (temperatura) nos mesmos períodos (n=5/periodo). A temperatura corporal será capturada pela câmera termográfica FLIR T540 e as imagens serão analisadas pelo programa de análise computacional FLIR ResarchIR Max4. Quanto a parâmetros circulatórios, macrohemodinâmica (PAM, DC, FC) e regional (artéria renal, mesentérica superior e tronco celíaco; veia renal, porta e cava inferior) serão mensurados por meios de transdutores de pressão e probes perivasculares (Transonic System Inc. TS420) nos períodos 3 e 6 meses (n=5/periodo). Além disso, a perfusão tecidual e a microcirculação dos órgãos rim, fígado e íleo serão avaliadas pelo Laser Doppler Flowmeter BLF 21 e pela videomicroscopia-Sidestream Dark Field Imaging, respectivamente, nos 3 e 6 meses (n=5/periodo). Ao final dos monitoramentos, os animais serão sacrificados sob anestesia geral. A disfunção termográfica e microcirculatória foram eventos concomitantes na fase aguda da sepse e a nossa hipótese é que estas disfunções podem perdurar de forma crônica e contribuir, pelo menos parcialmente, como fatores adicionais relacionados com a elevada mortalidade pós-sepse. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)