Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do efeito da substituição parasitária sobre a resistência anti-helmíntica de Haemonchus contortus em raças ovinas

Processo: 22/07720-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2022
Vigência (Término): 31 de julho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Simone Cristina Méo Niciura
Beneficiário:Hornblenda Joaquina Silva Bello
Instituição Sede: Embrapa Pecuária Sudeste. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/02535-5 - Abordagem parasita-hospedeiro-ambiente para controle da resistência anti-helmíntica em rebanhos ovinos, AP.TEM
Assunto(s):Parasitologia veterinária   Haemonchus contortus   Marcador molecular   Resposta imune   Anti-helmínticos   Ovinos   Segurança alimentar   Sustentabilidade
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Haemonchus contortus | marcadores moleculares | RESISTA-Teste© | Resposta Imunológica | reversão da resistência | substituição parasitária | Parasitologia Veterinária

Resumo

Estudos indicam que a eficácia dos Anti-Helmínticos (AH) pode ser restabelecida por meio da substituição da população parasitária em ovinos, aqui denominada Worm Replacement (WR). Assim, pretende-se avaliar e acompanhar o efeito da substituição parcial e total da população de Haemonchus contortus em diferentes raças ovinas (White Dorper, Santa Inês e Texel) sobre o status de resistência anti-helmíntica durante cinco anos, esclarecendo também o papel da refugia nas diferentes situações de WR. As diferenças inerentes a cada raça quanto à susceptibilidade aos parasitas, avaliada em estudos genômicos, em associação com a substituição parcial e total dos parasitas, trará compreensão sobre a capacidade de diluição da resistência em diferentes condições de criação e o possível uso dessa estratégia/ferramenta/tecnologia pelos produtores. Em adição, o teste de redução de ovos nas fezes (TRCOF), testes in vitro (RESISTA-Test©) e testes moleculares ajudarão a verificar e a monitorar a susceptibilidade fenotípica e genotípica dos ovos e L3 de H. contortus obtidos dos animais experimentais antes, durante e após o processo de WR. A segurança do tratamento será averiguada por estudos histológicos e de resposta inflamatória induzida nos ovinos. Marcador molecular de resistência aos benzimidazois em H. contortus será avaliado para o acompanhamento das alterações de frequências alélicas e genotípicas e monitoramento da diluição de genes de resistência na população avaliada. Assim, espera-se desenvolver ferramentas que possam ser incorporadas ao controle integrado de parasitas, agregando vantagens como: diminuição do número de aplicações de AH, redução de impactos ambientais de AH, aumento da segurança alimentar e da longevidade dos AH, propiciando sustentabilidade e potencial de crescimento para a cadeia produtiva de pequenos ruminantes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)