Busca avançada
Ano de início
Entree

Pandemia de covid-19: saúde mental, comportamento suicida e automutilação no contexto das famílias brasileiras

Processo: 22/07659-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Psiquiátrica
Pesquisador responsável:Maria do Perpétuo Socorro de Sousa Nóbrega
Beneficiário:Ana Luiza Alegre Santiago de Medeiros
Instituição Sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Automutilação   COVID-19   Saúde mental   Suicídio
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:automutilação | comportamento suicida | Covid-19 | Enfermagem Psiquiátrica | Saúde Mental | suicídio | Saúde Mental

Resumo

A ausência de uma pessoa em função da morte por suicídio ou o sofrimento causado por inúmeros atos de automutilação e comportamento suicida favorece o desenvolvimento de sofrimento psíquico nos familiares desse indivíduo, o qual pode persistir por anos, além de acarretar eventos parecidos nesses familiares a longo prazo. Dessa maneira, conhecer as famílias de pessoas com comportamento suicida, ou que cometem/cometeram automutilação e/ou suicídio é de fundamental importância para construir políticas públicas de saúde com vistas à promoção de saúde mental para essas famílias, uma vez que é uma demanda urgente da sociedade e das instâncias governamentais, principalmente durante a pandemia de COVID-19. Objetivos: Caracterizar o perfil sociodemográfico das famílias cujo algum membro automutilou-se tentou se suicidar ou suicidou-se; Identificar os fatores de risco e de proteção da pessoa no contexto do suicídio, tentativa de suicídio e/ou automutilação durante a pandemia de Covid-19, na perspectiva do familiar; Conhecer e analisar as possíveis motivações que levaram ao suicídio e a automutilação segundo o entendimento dos familiares. Trata-se de um estudo quali-quantitativo, descritivo-analítico-correlacional e transversal, cuja população serão famílias de cada macrorregião do Brasil. A coleta será conduzida por meio GoogleForms, disponibilizados em redes sociais (Facebook, WhatsAp, Instagram); os dados serão inseridos automaticamente em banco de dados, com dupla entrada, em planilha do Microsoft Excel, a fim de validar a identificação de possíveis erros de digitação. Serão processados pelos softwares Statistical Package for the Social Sciences (SPSS), versão 25.0 e Iramuteq, versão 07. Analisados descritivamente por meio de cálculo de frequências e Desvio-Padrão (DP). Quanto à correlação entre as respostas e as variáveis sociodemográficas será utilizado o Coeficiente de Spearman. Para verificar a associação entre as variáveis sociodemográficas e os fatores da escala será aplicado o Teste de KrusKal-Wallis. Definiu-se a significância estatística em p<0,05 e nível de confiança de 95%. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Resultados esperados: Espera-se que os resultados contribuam com sugestões para os documentos da política de saúde mental nos três níveis de gestão, incluindo ações específicas para o cuidado de famílias de pessoas que cometem automutilação e/ou o suicídio, bem como contribuirá para diminuir os impactos do estigma (doenças e agravos) na saúde mental desses familiares. A divulgação dos resultados será em eventos científicos nacionais e internacionais e por meio de publicações em periódicos de seletiva política editorial, com ao menos três artigos, de alto impacto.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)