Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação de emissões por incêndios florestais na Amazônia

Processo: 22/04893-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2022
Vigência (Término): 02 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Acordo de Cooperação: BG E&P Brasil (Grupo Shell)
Pesquisador responsável:Alberto Waingort Setzer
Beneficiário:Aline Pontes Lopes
Instituição Sede: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (Brasil). São José dos Campos , SP, Brasil
Empresa Sede:Universidade de São Paulo (USP). Escola Politécnica (EP)
Vinculado ao auxílio:20/15230-5 - Centro de Pesquisa e Inovação de Gases de Efeito Estufa - RCG2I, AP.PCPE
Assunto(s):Ciclo do carbono   Incêndios florestais   Degradação ambiental   Amazônia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Amazonia | Ciclo do Carbono | degradação florestal | incêndios florestais | Modelagem do ciclo do carbono

Resumo

Nos trópicos, a mudança de uso e cobertura da terra (LULCC) é uma das principais fontes de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). O Brasil, por exemplo, é o 6º maior emissor de GEE do mundo e cerca de 40% dessas emissões são derivadas da LULCC. A maioria dessas emissões é proveniente do desmatamento e degradação de florestas tropicais úmidas na Bacia Amazônica, que armazena cerca de 100 Pg de carbono em biomassa e necromassa. As avaliações das emissões de CO2 dessas florestas tropicais são baseadas principalmente em avaliações anuais de desmatamento por satélite, que estão em andamento desde os anos 80. Atualmente, as estimativas anuais de emissões e remoções de CO2 por LULCC no Brasil são estimadas de acordo com as diretrizes do IPCC e nenhuma delas inclui incêndios ou outras emissões por degradação para estimar o balanço de carbono. Portanto, esta proposta de bolsa de Pós-Doutorado (PD) se destina a apoiar as atividades do Grupo de Trabalho 2 do projeto RCGI (GT2), liderado pelo Dr. Aragão, intitulado "Fontes, sumidouros e processos de controle de emissões de gases de efeito estufa na Amazônia", parte do projeto conjunto Chamada de pesquisa Shell-FAPESP. Esta bolsa de PD se concentrará no objetivo mais abrangente do GT2, que visa "Construir um modelo de emissão de incêndios florestais e quantificar sua contribuição relativa ao desmatamento bruto e outros processos de degradação", que representa a avaliação regional mais atualizada e completa de emissões de carbono relacionadas a incêndios florestais na Amazônia. O bolsista PD será responsável por quantificar sistematicamente as emissões anuais de carbono das florestas afetadas por incêndios combinando monitoramento de campo, séries temporais de imagens de satélite (GT1) e um modelo inédito de emissões florestais. Esta análise requer um bolsista PD com forte formação quantitativa em sistema de informação geográfica e sensoriamento remoto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)