Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel dos receptores glicocorticoides no hipocampo dorsal de ratos Wistar na generalização de medo dependente do tempo

Processo: 21/13785-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 31 de maio de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Raquel Vecchio Fornari
Beneficiário:Ana Carolina Quintiliano dos Santos
Instituição Sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos mentais   Estresse   Corticosterona   Memória   Mifepristona   Modelos animais
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Condicionamento de Medo ao Contexto | corticosterona | estresse | memória contextual | Memória Remota | Mifeperistona | Memória

Resumo

Situações estressoras, como o treino de condicionamento de medo ao contexto (CMC), eliciam a liberação de glicocorticóides. Estes hormônios ativam receptores glicocorticoides (GR) no sistema nervoso central e modulam a consolidação do traço de memória criado durante o treino. Ao longo do tempo, essa memória emocional passa por um processo de consolidação sistêmica, no qual ocorre a reorganização da dependência do traço da memória em diversas regiões cerebrais, entre as quais o hipocampo dorsal (HPCd). Durante esse processo, é possível que ocorra a perda da especificidade aos elementos contextuais do traço de memória em testes de evocação remotos, fenômeno conhecido como generalização de medo dependente do tempo. Este fenômeno está possivelmente associado com os níveis circulantes de corticosterona (CORT) pós-treino, com baixos níveis de CORT eliciando medo discriminativo e altos níveis, medo generalizado. Apesar das evidências de que os glicocorticoides estejam envolvidos na modulação do processo de generalização, ainda se desconhece o papel dos GR presentes no HPCd nesta modulação. Para responder esta pergunta investigaremos como o bloqueio dos GRs hipocampais modula o fenômeno de generalização do medo dependente do tempo. Para isso, submeteremos ratos Wistar a um treino de CMC e a uma infusão de mifepristona, um bloqueador GR, no HPCd imediatamente após o treino. Após um intervalo de 2 ou 28 dias, estes animais serão testados em um novo contexto e, logo após, também no contexto de treino para avaliação da especificidade da memória. Tais achados contribuirão para o entendimento da generalização patológica de memórias de medo, efeito observado em diversos transtornos psiquiátricos, como transtorno de estresse póstraumático, depressão e fobias.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)