Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da suplementação com erva mate (Ilex paraguariensis) sobre a severidade da periodontite apical, níveis de triglicérides e oxidação lipídica em ratos Wistar

Processo: 22/02562-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Luciano Tavares Angelo Cintra
Beneficiário:Carolina Sayuri Wajima
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):22/10838-0 - Avaliação in vitro da erva-mate (Ilex paraguariensis) sobre o perfil de citocinas da periodontite apical, BE.EP.IC
Assunto(s):Ilex paraguariensis   Perfil lipídico   Periodontite periapical

Resumo

A periodontite apical (PA) é uma doença infecciosa prevalente em todo o mundo e caracterizada por uma resposta inflamatória frente à infecção microbiana decorrente da necrose pulpar. Estudos prévios do nosso grupo de pesquisa demonstraram que quatro focos de periodontite apical são capazes de alterar o metabolismo lipídico em ratos Wistar. O chá de erva-mate (Ilex paraguariensis) é amplamente consumido na América do Sul e com crescente interesse em todo o mundo. Esta erva é rica em diversos compostos polifenóis, flavonóides, aminoácidos, minerais, vitaminas, xantinas e várias saponinas. Desta forma, possui efeitos fisiológicos potencialmente benéficos à saúde humana como atividades antioxidante, anti-inflamatória, antimicrobiana, anti-obesidade, anti-diabética, anti-cancerígena, neuroprotetora, proteção cardiovascular e regulação da microbiota intestinal, atuando também na saúde óssea e possuindo habilidades em reduzir os níveis de triglicérides influenciando na oxidação lipídica. Objetivo: Este projeto tem como objetivo avaliar o desempenho da erva mate sobre a severidade da periodontite apical, níveis de triglicérides e oxidação lipídica em ratos Wistar. Métodos: Serão utilizados quarenta ratos da linhagem Wistar, com 3 meses de idade, divididos em 4 grupos (n=10): Controle (CO); tratados com erva mate (EM); com periodontite apical induzida (PA); com periodontite apical induzida e tratados com erva mate (PA+EM). A erva-mate será administrado por meio de gavagem (20mg/kg/dia), iniciando 28 dias antes da indução da PA e por mais 30 dias, até o momento da eutanásia. A PA será induzida por meio da exposição pulpar do primeiro e segundo molares superiores e inferiores do lado direito. Ao final do período experimental o sangue coletado para análise sérica de capacidade antioxidante total do plasma, nível de triglicerídeos e verificação da oxidação lipídica por meio do da análise de substâncias reativas ao cálcio tiobarbitúrico (TBARS). Em seguida, os animais serão eutanasiados e as hemi-mandíbulas direitas coletadas para análise histológica em hematoxilina-eosina (H&E) para caracterização da severidade da PA por meio da análise do infiltrado inflamatório e da área de reabsorção óssea. Análise dos resultados: Os resultados serão submetidos a testes estatísticos específicos para cada caso, sendo adotado um nível de significância de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)