Busca avançada
Ano de início
Entree

Fazendas de gado e algodão na Ribeira do Acaraú (CE)

Processo: 21/06049-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno
Beneficiário:Isabelle Mendonça de Carvalho
Instituição Sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/06538-9 - Barroco-açu: a América Portuguesa na geografia artística do Sul global, AP.JP2
Assunto(s):Ceará   História da urbanização
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Ceará | Fazendas de gado e algodão | História da Urbanização | Patrimônio Arquitetônico Rural | Ribeira do Acaraú | História da Arquitetura rural

Resumo

As fazendas foram um dos principais pontos de enraizamento e ocupação dos Sertões do Norte. Alinhadas aos cursos d'água, devotadas ao criatório, cultivo do algodão e outros gêneros, foram profusas em número. Organizavam-se em territórios administrativos, Ribeiras, só recentemente estudadas. Com apoio da FAPESP, Nathália Diniz e Esdras Arraes iniciaram a empreitada, junto de Clovis Jucá. O registro destas propriedades, associado à identificação de troncos familiares, permite compreender o processo de devassamento desses sertões, esmiuçando redes sociais, comerciais, lógicas de mobilidade e enraizamento, laços matrimoniais, redes regionais e intercontinentais que condicionaram a existência de um patrimônio arquitetônico rural genuíno e ausente das políticas de conservação. Como importante ponto de entroncamento do Ceará com Piauí, a Ribeira do Acaraú se constitui como uma região de perfil cultural híbrido, mesclando agentes sociais de diversas procedências, articulando-se às demais zonas por meio de uma intrincada rede fluvial e de caminhos terrestres, representados na cartografia histórica, que, entrecruzada a fontes primárias e secundárias, permite aquilatar este patrimônio. Na linha dos trabalhos orientados por Beatriz Bueno em Arqueologia da Paisagem, a presente pesquisa objetiva inventariar o patrimônio arquitetônico rural do século XIX da Ribeira do Acaraú, ainda inexplorado pela historiografia. O estudo das fazendas, edificações anexas (capelas, engenhos, casas de farinha, currais) e proprietários far-se-á em profunda interdependência com capelas, freguesias, vilas e cidades, por meio da espacialização de fontes documentais, como mapas antigos, livros de genealogia de famílias acarauenses, iconografia, testamentos, inventários post-mortem, documentação paroquial e cartorial e relatos orais e de viajantes. Paralelamente, propõe-se realizar levantamento arquitetônico in loco das fazendas, contribuindo para o rol de inventários e para a divulgação deste patrimônio e paisagem cultural em vias de dilapidação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)