Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre estado nutricional materno e composição corporal fetal

Processo: 22/04340-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2022
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Patricia Helen de Carvalho Rondó
Beneficiário:Tamiris Ramos Silva
Instituição Sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/03333-6 - Relação entre adiposidade materna e adiposidade do concepto nos períodos fetal, neonatal e no primeiro ano de vida: estudo prospectivo de base populacional, AP.TEM
Assunto(s):Composição corporal   Estado nutricional   Feto   Gestantes   Recém-nascido
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Composição Corporal | estado nutricional | feto | gestante | massa gorda | neonato | Nutrição

Resumo

Aparentemente os neonatos de gestantes com sobrepeso e obesidade apresentam maior risco para desenvolvimento de excesso de peso (VARGAS-SANABRIA, 2021). No entanto, na última década, alguns autores têm referido que a obesidade gestacional está relacionada tanto ao peso elevado quanto ao baixo peso ao nascimento (NEWBY et al., 2005; CHANDRASEKARAN e NEAL-PERRY, 2017). Nesse sentido, é necessário um maior número de estudos, para investigar essa associação, considerando-se o expressivo número de gestantes com sobrepeso e obesidade, em face da pandemia da obesidade. Entretanto, o peso ao nascer, isoladamente, não reflete a composição corporal, componente que deve ser adequadamente explorado.Portanto, propõem-se um estudo transversal, ligado a um estudo maior do tipo coorte prospectivo de base populacional, que visa avaliar a relação entre o estado nutricional materno e massa gorda do feto. Serão incluídas neste estudo transversal 500 mulheres no terceiro trimestre da gestação, atendidas no pré-natal das 31 Unidades de Saúde de Araraquara, SP. O estado nutricional das mulheres será avaliado pelo índice de massa corporal (IMC), e a massa gorda fetal no abdomêm, braço e coxa por ultrasonografia. As mulheres serão classificadas pelo IMC (peso/estatura2) como apresentando sobrepeso/obesidade, de acordo com classificação da Organização Mundial de Saúde. Para avaliação da composição corporal do feto será utilizado o equipamento Philips HD11XE ultrasom scaner (Philips®, USA) com os transdutores abdominais curvilineares C5-2, C6-3, V7-3. Será também avaliada a biometria fetal, incluindo o diâmetro biparietal, circunferência craniana, diâmetro occipitofrontal, comprimento da diáfise do úmero, circunferência abdominal, e comprimento da diáfise do fêmur. Informações sobre fatores demográficos, socioeconômicos, obstétricos e de estilo de vida (fumo/álcool) serão avaliados por questionários previamente testados em gestantes (RONDÓ et al., 2003). A associação entre sobrepeso/obesidade materna e composição corporal fetal será avaliada por regressão linear múltipla, controlando-se por fatores de confusão.- CHANDRASEKARAN S, NEAL-PERRY G. Long-term consequences of obesity on female fertility and the health of the offspring. Curr Opin Obstet Gynecol, v.29, p.180-187, 2017.- NEWBY PK, DICKMAN PW, ADAMI HO, et al. Early anthropometric measures and reproductive factors as predictors of body mass index and obesity among older women. Int J Obes, v.29, p.1084-92, 2005.- RONDÓ PHC, FERREIRA RF, NOGUEIRA F, et al. Maternal psychological stress and distress as predictors of low birth weight, prematurity and intrauterine growth retardation. Eur J Clin Nutr, v.57, p.266-72., 2003.-VARGAS-SANABRIA AP, et al. Relationship between gestational obesity and adverse perinatal outcomes: a multicenter study. Andes Pediatr., v.92, p.548-555, 2021.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)