Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da evolução microestrutural de ligas biomédicas absorvíveis a base de Mg durante processo de corrosão através da análise não-destrutiva usando técnica de microtomografia por raios-x

Processo: 22/01895-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Física
Pesquisador responsável:José Eduardo Spinelli
Beneficiário:Guilherme Lisboa de Gouveia
Supervisor: Nikhilesh Chawla
Instituição Sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Purdue University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:19/01432-8 - Desenvolvimento microestrutural, resistências mecânica e à corrosão de ligas Mg-Si e Mg-Si-(X) para aplicações biomédicas, BP.DR
Assunto(s):Tecnologia biomédica   Ligas de magnésio   Teste de biocompatibilidade   Caracterização microestrutural   Corrosão   Solidificação
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:corrosão | ligas a base de Mg | ligas absorvíveis | ligas biomédicas | microtomografia por raios-X | Solidificação

Resumo

Algumas ligas a base de Mg vem ganhando a atenção pela possibilidade de aplicações como dispositivos biomédicos bioabsorvíveis. Estes materiais apresentam a capacidade de uma vez aplicado ao tecido lesionado na forma de um dispositivo biomédico, sofrer o processo de corrosão de forma concomitante ao processo de cura. A possibilidade de absorção do material após a realização do auxílio do processo de cura pode impactar positivamente na área da saúde pela dispensa da cirurgia de remoção destes dispositivos, diminuindo custos e aumentando a acessibilidade ao serviços de saúde em todas as áreas. Embora promissor o desenvolvimento de tais ligas apresentam muitos desafios, os quais só podem ser superados por uma análise comparativa criteriosa entre as variáveis térmicas de solidificação, biocompatibilidade dos elementos constituintes, microestrutura, as características mecânicas e o comportamento em corrosão das ligas metálicas candidatas. Dentre os sistemas promissores, destacam-se Mg-Si e Mg-Si-Zn devido aos papeis desempenhados pelos elementos constituintes em vários processos enzimáticos e estruturais no organismo humano e à possibilidade de controle do comportamento em corrosão e das propriedades mecânicas através da escolha das variáveis térmicas de solidificação e composição. Pela natureza de sua aplicação a caracterização do comportamento em corrosão deve ser consistente e robusta de modo a fornecer informações confiáveis e fugir das contradições encontradas na literatura. Neste cenário a técnica de caracterização não destrutiva em 3D por tomografia de raio-X (XCT) se mostra necessária à caracterização da evolução dos danos na microestrutura devido ao avanço do processo corrosivo, semelhantemente como utilizado no extensivo estudo das ligas à base de Al. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)