Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade genética em genes HLA: da evolução aos impactos na saúde humana

Processo: 21/03099-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Diogo Meyer
Beneficiário:Heloísa de Souza Andrade
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Evolução molecular   Genética populacional   Miscigenação   Complexo principal de histocompatibilidade
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Ancestralidade genética | evolução molecular | Genética de populações | Kir | Mhc | Miscigenação | Genética de populações e biologia evolutiva

Resumo

Populações miscigenadas são um importante repositório de informações evolutivas, demográficas e genéticas. Estudá-las traz informações a respeito da história de sua formação. No caso da América, é possível detectar, principalmente, contribuições europeias, africanas e nativo americanas nas populações contemporâneas. Além desse componente demográfico, processos evolutivos, como a seleção natural e à deriva genética, vêm moldando as populações de forma contínua ao longo das gerações. Com intuito de estudar a interação de processos demográficos e seletivos em populações miscigenadas brasileiras, aqui propomos uma investigação da região do MHC, que apresenta forte assinatura de seleção natural na qual se localizam os genes HLA de classe I e II, que estão associados à resposta imunológica a patógenos, neoplasias, e definem a compatibilidade para a realização de transplantes. Estudos prévios investigaram os processos que moldam as diferenças genéticas e a variabilidade HLA de diferentes populações, porém são escassos os estudos abordando os processos microevolutivos que atuam em populações miscigenadas, como a brasileira, assim como as consequências dessa miscigenação sobre a variabilidade de genes HLA. Dentro deste contexto, temos como objetivo desenvolver dois sub-projetos envolvendo miscigenação e diversidade no MHC. O primeiro buscará compreender como a miscigenação impacta nas chances de encontrar um doador compatível para transplante. Investigaremos se a miscigenação origina combinações alélicas que dificultam o processo; e de que forma a diversidade genética, em especial a observada em populações africanas, influencia no processo de encontrar um doador compatível. O segundo sub-projeto investiga um achado recorrente, que é o excesso de ancestralidade africana encontrado na região do MHC em populações miscigenadas. Buscaremos entender se o excesso de ancestralidade africana na região do MHC pode ser explicado por seleção recente favorecendo alelos específicos de origem africana, se tal processo é explicado por processos coevolutivos envolvendo a interação entre genes HLA e KIR, e se há outros modelos seletivos que explicam a vantagem de alelos HLA africanos no contexto da miscigenação. Em conjunto, esses projetos ajudam a entender como a miscigenação gera padrões de variação sobre os quais a seleção pode atuar, como a seleção influencia a diversidade em populações miscigenadas, e como a miscigenação influencia um importante tema médico, que é a chance de encontrar doadores compatíveis.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)