Busca avançada
Ano de início
Entree

Inibição de NF-kB como alternativa terapêutica em ependimomas supratentorias ZFTA/RELA positivos

Processo: 21/11870-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:María Sol Brassesco Annichini
Beneficiário:David Bastos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Sistema nervoso central   Transformação celular neoplásica   Ependimoma   Inibidores   NF-kappa B   Técnicas in vitro
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:ependimoma | inibidor | NF-kB | Oncologia

Resumo

O Ependimoma (EPN) é um tumor primário do Sistema nervoso central que apresenta coloração vermelhada acinzentada e bem delimitada, sendo classificado como um tumor sólido. Embora sua origem ainda seja discutida, acredita-se numa origem a partir das células gliais ependimárias, sendo também sugerido que a origem desse tumor advenha das células tronco gliais. O EPN apresenta uma ampla possibilidade de distribuição no cérebro, podendo acometer qualquer local ao decorrer da medula espinhal e do sistema ventricular cerebral. Os EPNs são muito raros em adultos e em crianças a sua incidência, anualmente, compreende cerca de 2 casos por milhão em países ocidentais, configurando-o como o terceiro tumor cerebral mais recorrente em populações pediátricas. Apesar da baixa incidência, o progresso no tratamento dessa doença tem apresentado diminuições ao longo dos anos, tendo em vista uma série de fatores, como a variabilidade na extensão e no posicionamento do tumor. O tratamento é fundamentado na ressecção cirúrgica, sucedida pela radioterapia adjuvante, entretanto a estatística de sobrevivência de crianças acometidas pelo EPN é desanimadora, tendo em vista que a sobrevida global (SG) de 5 anos é estimada em 50% a 85% dos casos, enquanto a sobrevida livre de eventos de 5 anos é ainda menor (entre 23% a 70%). Tais problemas com relação ao prognóstico, ao tratamento e a alta recorrência local do tumor expõe a necessidade de se estudar novas terapias para o EPN, principalmente a variante caracterizada pela fusão gênica ZFTA-RELA, pois esta apresenta correlação com piores prognósticos. Esta fusão gênica resulta numa proteína quimérica entre RELA (efetor principal da sinalização canônica de NF-kB) e ZFTA (que é um gene não caracterizado). Interessantemente, a desregulação do fator de transcrição NF-kB (nuclear fator Kappa B) é associada a múltiplos aspectos do processo de oncogênese, se configurando como um alvo promissor de novas terapias. Atualmente, diversos inibidores do NF-kB já foram descritos, sendo que dentre eles alguns foram desenvolvidos pelo grupo de pesquisa do Professor Umezawa (Departamento de Medicina Alvo-Dirigida da Universidade de Aichi - Japão), sendo elas o DHMEQ e o SEMBL. Nessa perspectiva, esse projeto propõe analisar os efeitos desses inibidores sintéticos, sobre a via do NF-kB, na linhagem celular de Ependimoma BXD-1425, por meio de ensaios in vitro, visando assim uma melhor perspectiva de vida aos pacientes acometidos pela doença.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)