Busca avançada
Ano de início
Entree

Pneumonite Intersticial Fibrosante pós COVID-19

Processo: 21/09024-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Alexandre Todorovic Fabro
Beneficiário:Sabrina Setembre Batah
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):23/10184-3 - Biomarcador molecular para pneumonite intersticial fibrosante pós COVID-19, BE.EP.DR
Assunto(s):COVID-19   Doenças pulmonares intersticiais   SARS-CoV-2   Transcriptoma   Pneumologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:biomarcador diagnóstico | Biomarcador prognóstico | Covid-19 | pneumonite intersticial | SARS-CoV-2 | Transcriptoma | Pneumologia

Resumo

A pneumonite intersticial fibrosante (PIF) pode ser definida como uma tentativa de reparação do tecido pulmonar lesionado, com alguma até extensa deposição de matriz extracelular, gerando desarranjo do parênquima pulmonar e espessamento septal. Os mecanismos regulatórios envolvidos na fibrogênese é complexo e envolve uma série de moléculas. A PIF pode ser o resultado final comum a muitas doenças pulmonares distintas (como fibrose pulmonar idiopática) ou estar relacionada a inflamações virais crônicas, como a nova Doença do Coronavírus de 2019 (COVID-19), causada pelo vírus SARS-CoV-2. Alguns pacientes infectados por esta doença desenvolvem a síndrome do desconforto respiratório agudo. Esta se caracteriza por um dano inflamatório agudo e difuso dos alvéolos pulmonares. Histopatologicamente, este quadro é conhecido por dano alveolar difuso que consiste em um dano permanente nas células epiteliais e endoteliais, com consequente formação de membrana hialina. Além disso, este quadro é caracterizado pela posterior proliferação miofibroblástica exacerbada com subsequente deposição de matriz extracelular, resultando em remodelamento do parênquima e uma futura PIF, podendo ser muitas vezes o desfecho da COVID-19. Desta forma, fibroblastos e miofibroblastos são os agentes principais no processo fibrosante e a compreensão dos mecanismos regulatórios e os genes envolvidos neste processo são fundamentais para seu completo entendimento. Paralelamente, esses conhecimentos integrados translacionalmente com o perfil clínico-radio-laboratorial poderá determinar o fenótipo dos pacientes com relação ao estágio da pneumonite intersticial fibrosante. Com isto em vista e diante do grande impacto socioeconômico que a COVID-19 representa, a caracterização do perfil transcriptômico de tecido pulmonar infectado frente a caracterização do microambiente pulmonar fibrótico possibilitará a identificação de uma ampla gama de potenciais candidatos biomarcadores que poderão predizer a pneumonite intersticial fibrosante nestes pacientes. Diante disto, o objetivo deste projeto é determinar o perfil molecular e potencial biomarcador do microambiente miofibroblástico pulmonar pós-COVID19, caracterizando os pacientes em diferentes fenótipos conforme o grau de PIF, após triagem translacional de candidatos com COVID-19 através da autópsia minimamente invasiva.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOUR, A. L. A.; FABRO, A. T.; BATAH, S. S.; ORIA, M.; PEIRO, J. L.; SBRAGIA, L.. The myocardial capillary network is altered in congenital diaphragmatic hernia in the fetal rabbit model. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 56, p. 8-pg., . (21/09024-6, 22/12021-1)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.