Busca avançada
Ano de início
Entree

Desvendando o papel biológico da glicosilação de proteínas do T. cruzi

Processo: 22/00796-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Giuseppe Palmisano
Beneficiário:Lays Adrianne Mendonça Trajano Silva
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15549-1 - Modificações pós-traducionais nos processos biológicos e no diagnóstico da Doença de Chagas: novas abordagens metodológicas e implicações biológicas, AP.JP2
Assunto(s):Proteína 9 associada à CRISPR   Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas   Glicosilação   Trypanosoma cruzi   Biologia molecular
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Cas9 | Crispr | glicosilação | Trypanossoma cruzi | Biologia molecular

Resumo

A sobrevivência do parasita Trypanosoma cruzi durante o ciclo celular e estabelecimento da infecção depende de processos específicos que garante a sua adaptação nas mais variadas condições. Neste contexto, modificações pós traducionais, como a Glicosilação, vem sendo amplamente estudadas principalmente por conter proteínas que podem ser utilizadas como biomarcadores para a Doença de Chagas. Em T. brucei genes da oligossacariltransferase (STT3A e STT3B), presentes na maquinaria de N-glicosilação, foram identificados e o silenciamento dos genes TbSTT3A e TbSTT3B demonstraram o consequente desaparecimento da maioria dos N-glicanos paucimanose/complexo ou oligomanose, levando a diminuição no crescimento dos parasitos em cultura. No entanto, em T. cruzi a função desses genes permanece não caracterizadas. A ampla utilização da ferramenta CRISPR/Cas9, tem possibilitado avanços no estudo funcional de proteínas, principalmente em T. cruzi. A fim de entender a glicosilação em T. cruzi, o objetivo deste projeto é identificar os parálogos e caracterizar a função da oligossacariltransferase (OST) em T. cruzi, utilizando a técnica de CRISPR/Cas9. A geração dos parasitos nocaute irá possibilitar a avaliação da metaciclogênese em formas epimastigotas, além da infectividade em células LLC-MK2 das formas tripomastigotas após o nocaute. Os resultados obtidos irão contribuir com o entendimento da função da STT3 no processo de N-glicosilação do T. cruzi e sua relevância no estabelecimento da infecção.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)