Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de moléculas relacionadas à síntese de adrenalina, noradrenalina e dopamina no endotélio de répteis e mamíferos, por meio de técnicas imuno-histoquímicas e moleculares in situ

Processo: 21/13726-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2022
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Gilberto de Nucci
Beneficiário:Valéria Barbosa de Souza
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/16805-4 - Avaliação do papel fisiopatológico das catecolaminas endoteliais, AP.TEM
Assunto(s):Catecolaminas   Endotélio   Peixes   Imuno-histoquímica   Mamíferos   Répteis
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Catecolaminas | endotélio | Fish | imuno-histoquímica | Mamíferos | Répteis | Farmacologia cardiovascular e oncológica

Resumo

O endotélio é um órgão capaz de regular tônus vascular através da liberação de agentes relaxantes (eg, óxido nítrico e prostaciclina - PGI2) ou contráteis (eg, endotelina - ET1 e prostanóide - PGH2). Além disso, o conceito fisiológico atual propõe que tal regulação também pode ocorrer através da liberação de catecolaminas de origem exclusivamente neural. Nosso grupo demonstrou em tecidos isolados de répteis que o endotélio também é fonte de catecolaminas, visto que a contração da aorta induzida por estimulação por campo elétrico é abolida por antagonistas adrenérgicos e por remoção do endotélio. Essa observação foi confirmada através da identificação da enzima tirosina hidroxilase, responsável pela etapa limitante na síntese de catecolaminas, no endotélio de tecido humano e de serpentes através de imuno-histoquímica (vide Projeto Temático). Não há na Literatura, estudos dedicados à identificação de tirosina hidroxilase e outras enzimas relevantes para a síntese de catecolaminas (como a dopa-descarboxilase e a fenilalanina hidroxilase) no endotélio de diferentes tecidos (normais e neoplásicos), em répteis e mamíferos, com enfoque comparativo. No entanto, é possível supor que haja diferenças entre classes e espécies animais, bem como entre tecidos. Tais diferenças, se confirmadas, poderiam contribuir para a compreensão acerca do real papel fisiológico e fisiopatológico das catecolaminas de origem endotelial. A presente solicitação de bolsa visa, portanto, investigar a presença de enzimas relevantes à síntese de catecolaminas no endotélio de diferentes espécies animais e em diferentes tecidos/contextos (tecidos normais x neoplásicos), utilizando técnicas clássicas e inovadoras de detecção de proteínas (ie, imunocitoquímica cromogênica e imunofluorescência) e de RNAm em tecido (ie, hibridização in situ fluorescente/FISH convencional e RNAScope).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)