Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação do módulo miRNA156/SPL9 mediado por luz no desenvolvimento inicial do hipocótilo

Processo: 21/14640-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 03 de abril de 2022
Vigência (Término): 02 de abril de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Fabio Tebaldi Silveira Nogueira
Beneficiário:Flaviani Gabriela Pierdoná
Supervisor no Exterior: Vincent Ullas Pedmale
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa: Cold Spring Harbor Laboratory (CSHL), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:20/12940-1 - Estudo da interação entre o módulo miRNA156/SPL e dois hormônios (brassinoesteróide e giberelina) durante o crescimento inicial do hipocótilo, BP.DR
Assunto(s):Transcriptoma   Desenvolvimento vegetal

Resumo

A percepção da luz pelas plântulas, regula o desenvolvimento pós-embrionário, integrando respostas ambientais com fitohormônios e outras respostas endógenas. O alongamento adequado do hipocótilo nas primeiras horas/dias de desenvolvimento é um ponto crítico para o sucesso no desenvolvimento da planta e estabelecimento da fotossíntese. A regulação precisa do alongamento do hipocótilo está sob vias paralelas e redundantes. Alterações na expressão gênica, em células específicas, moduladas por fotorreceptores e fitohormônios, é o principal mecanismo regulador nesta fase. No entanto, as vias integrativas que controlam o desenvolvimento do hipocótilo não são completamente elucidadas. Nossos resultados anteriores mostraram que o módulo miRNA156/SPL9 está associado ao controle do alongamento do hipocótilo. A hipótese é de que este módulo atua como um centro regulador em giberelina (GA), brassinosteróide (BR) e percepção da luz. Os resultados obtidos até o momento indicam que a expressão de SPL9 é modulada por GA e BR, e talvez pela luz durante o alongamento do hipocótilo. O projeto BEPE se propõe a avaliar em maior detalhe o fenótipo de hipocótilo e alterações do transcriptoma em mutantes e linhas transgênicas de Arabidopsis para a via miR156/SPL9 sob regimes de luz distintos. O comprimento do hipocótilo de plântulas crescendo em comprimentos de onda próximo ao vermelho distante ou luz UV-A mostrarão se o fenótipo observado no ganho ou perda de função de SPL9 depende da qualidade da luz. Além disso, as análises do transcriptoma de células específicas na zona de expansão do hipocótilo sob regimes de luz distintos fornecerão insights importantes sobre a função de SPL9 como um ativador e/ou repressor de respostas de luz. O uso de plantas transgênicas SPL9-GFP permitirá a descoberta de alvos diretos por ChIP-qPCR. Finalmente, a combinação de RNA-seq e ChIP-qPCR permitirão a descoberta de alvos diretos SPL9, que podem ser modulado por BR, GA e luz no hipocótilo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)