Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização biológica de scaffolds macro-porosos de quitosana associados a diferentes fases minerais para regeneração óssea

Processo: 21/11098-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Diana Gabriela Soares dos Passos
Beneficiário:Giovana Muriano Cardanha
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/15674-5 - Associação de técnicas de engenharia tecidual para modulação da regeneração de tecidos mineralizados sob inflamação degenerativa: análise em modelos de cultura-3D em biorreator de perfusão e inflamatórios em animais, AP.JP
Assunto(s):Materiais dentários   Engenharia tecidual   Tecidos suporte   Tecidos mineralizados   Regeneração óssea   Biomateriais

Resumo

O desenvolvimento de scaffolds para terapias cell homing visando a regeneração de tecidos mineralizados se apresenta como uma alternativa inovadora visando o estabelecimento de terapias minimamente invasivas capazes de acelerar a regeneração e reparo tecidual. Para tanto, o desenvolvimento de composições bioativas e a obtenção de um padrão arquitetural que favoreça a infiltração e interação das células precursoras, bem como a angiogênese, são cruciais. Dessa forma, este projeto tem a proposta de associar tecnologias simples e de baixo custo para desenvolver scaffolds de quitosana contendo uma fase mineral bioativa, apresentando uma macro-arquitetura composta por uma rede de poros e canais interconectados. Serão formuladas diferentes composições de scaffolds de quitosana em associação com hidróxido de cálcio, carbonato de cálcio, fosfato de cálcio e silicato de cálcio, por meio da técnica bubbling effect, de forma a estabelecer composições bioativas com uma rede de macro-poros ordenada e interconectada. A arquitetura, composição química, liberação de íons e molhabilidade dos scaffolds serão avaliadas para seleção das formulações. A caracterização biológica será realizada por meio da semeadura de células de linhagem osteoblástica (SAOS-2) diretamente nos scaffolds, e por meio do cultivo das células nos extratos coletados dos materiais, verificando-se, assim, a interação direta célula-material, bem como seu efeito modulador da diferenciação osteoblástica à distância, característica primordial para terapias cell homing. Os dados qualitativos serão analisados descritivamente e os dados quantitativos serão submetidos a análises estatísticas específicas.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)