Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da competência vetorial do flebotomíneo Lutzomyia longipalpis como possível vetor para parasitos crithidia-like

Processo: 21/12715-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 25 de julho de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Sandra Regina Costa Maruyama
Beneficiário:Luana Aparecida Rogerio
Supervisor no Exterior: Jesus Gilberto Valenzuela
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: National Institutes of Health, Rockville (NIH), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:20/14011-8 - Caracterização fenotípica e análise genômica de parasitos Crithidia-like obtidos de pacientes diagnosticados com Leishmaniose Visceral, BP.DD
Assunto(s):Doenças negligenciadas   Doenças parasitárias   Leishmaniose visceral   Genômica   Análise molecular   Leishmania infantum   Lutzomyia longipalpis

Resumo

A leishmaniose visceral humana (LV) é uma doença parasitária negligenciada causada pelo parasita Leishmania infantum. Este protozoário é transmitido pela picada de fêmeas de flebotomíneos infectadas. A LV pode ser fatal se não tratada ou diagnosticada incorretamente. A LV é endêmica no Brasil, apresentando grande foco na região Nordeste, embora recentemente tenha se espalhado por várias regiões do país. Os relatos de casos de leishmaniose com coinfecção com tripanossomatídeo monoxênico têm aumentado a cada ano. No entanto, não há estudos envolvendo a transmissão experimental de parasitas monoxênicos. Análises genômicas realizadas anteriormente (Auxílio JP-FAPESP "Leishmaniose visceral: abordagens genômicas para análise molecular integrada do hospedeiro e do parasito") demonstraram que isolados clínicos de pacientes com LV internados no Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe, Brasil, não pertencem a nenhuma espécie de Leishmania e são filogeniticamente relacionados à parasitas monoxênicos do gênero Crithidia, considerado não patogênico a humanos. Chamamos esse parasita de Crithidia-like. Nesta proposta BEPE, nosso objetivo é avaliar a capacidade de flebotomíneos Lutzomyia longipalpis de adquirir, manter e transmitir parasitos Crithidia-like. Para isto, trabalharemos em colaboração com o Dr. Jesus G. Valenzuela, do Vector Molecular Biology Section of National Institute of Allergy and Infectious Diseases/National Institute of Health, USA. Os isolados clínicos foram obtidos de casos atípicos de LV (um fatal), nos quais as cepas do parasita foram isoladas de lesões cutâneas e aspirados de medula óssea. Nesse contexto, análises experimentais de infecção de insetos Lu. longipalpis infectados com parasitos Crithidia-like nos ajudará a entender como possivelmente ocorre a transmissão desse novo parasita emergente no Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)