Busca avançada
Ano de início
Entree

MicroRNAs envolvidos na regulação pós-transcricional de genes modulados em pacientes com Leishmaniose Tegumentar causada por Leishmania (Viannia) guyanensis

Processo: 21/10362-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Hiro Goto
Beneficiário:Mahyumi Fujimori
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação   Leishmaniose cutânea   MicroRNAs   Etiologia   Leishmania guyanensis

Resumo

As leishmanioses são doenças causadas por protozoários do gênero Leishmania e se manifestam como doença cutânea, mucosa ou visceral. No Brasil, a Leishmaniose Tegumentar (LT) é causada principalmente por 3 espécies: Leishmania (Viannia) braziliensis L. (Leishmania) amazonenses e L. (V.) guyanensis. A LT causada pela L. (V.) guyanensis apresenta-se principalmente sob a forma cutânea e sua ocorrencia concentra-se principalmente na região Amazônica do país. Sobre a patogenia da LT, estudos apontam que a resposta inflamatória potente desenvolvida pelo hospedeiro, importante para controlar a infecção, pode levar ao dano tecidual e desenvolvimento de lesões características e, esse fato pode estar associado a diversos fatores não específicos ao parasita, dentre eles, os epigenéticos. Na LT causada por L. (V.) braziliensis, alterações na expressão de microRNAs na célula infectada experimentalmente e em plasma de pacientes foram descritos e relacionados à proliferação do parasito e processo inflamatório. Considerando que espécies diferentes de Leishmania apresentam peculiaridades na interação com o hospedeiro, com reflexo na evolução da infecção e doença, o estudo de controle gênico em diferentes níveis induzida pela L. (V.) guyanensis é de suma importância para desvendar seus mecanismos patogênicos. Assim, o presente projeto explorará os mecanismos moleculares na patogênese da L. (V.) guyanensis, com foco na expressão de microRNAs relacionados a processo inflamatório em plasma de pacientes com leishmaniose tegumentar, antes e após o tratamento, e em células da linhagem monocítica humana THP-1 infectada com L. (V.) guyanensis. MicroRNA com expressão significativamente alterada em plasma de pacientes e em infecção in vitro será validado, visando elucidação da sua participação na patogenia e, ao mesmo tempo, a sua avaliação como biomarcadores de prognóstico e/ou alvo para intervenção terapêutica.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)