Busca avançada
Ano de início
Entree

Composto bioestimulante e bioprotetor sustentável para o controle da ferrugem de plantas no sistema de cultivo orgânico

Processo: 21/14114-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Geisa Lima Mesquita Zambrosi
Beneficiário:Cilene Rondolfo
CNAE: Atividades de apoio à agricultura
Fabricação de produtos químicos orgânicos não especificados anteriormente
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:20/13565-0 - Composto bioestimulante e bioprotetor sustentável para o controle da ferrugem de plantas no sistema de cultivo orgânico, AP.PIPE
Assunto(s):Agricultura orgânica   Agricultura sustentável   Produção agrícola   Produtos agrícolas orgânicos   Produção sustentável   Sustentabilidade   Impactos ambientais   Fungicidas   Bioestimulantes vegetais   Controle alternativo de doenças de plantas

Resumo

O sistema de produção na agricultura orgânica (AO) tem se tornado um importante componente da indústria global de alimentos, visando uma produção agrícola mais sustentável, com taxas de crescimento no mercado mundial de aproximadamente 10% ao ano. No entanto, esse sistema de cultivo carece de produtos permitidos para controle fitossanitário de doenças como a ferrugem, uma séria ameaça aos cultivos agrícolas em todo o mundo. Atualmente essa doença é controlada com uso intensivo de fungicidas sintéticos na agricultura convencional, que além de intensificar casos de resistência às principais moléculas utilizadas, é altamente tóxico ao ambiente e ao agricultor. Na AO, há limitadas opções para o controle da ferrugem, sendo utilizado produtos à base de cobre (Cu), que apesar do seu papel como micronutriente, seu uso excessivo pode causar fitotoxicidade e contaminação do ambiente. Portanto, há uma crescente demanda por produtos com moléculas bioprotetoras eficazes, com baixo impacto ambiental e que possam ser empregados no controle sustentável de doenças na AO. Para atender essa demanda, a Defense Fertilizer visa desenvolver um composto inovador para aplicação foliar no controle de doenças fúngicas em plantas, com ação tanto bioprotetora como bioestimulante. Os componentes da formulação apresentam mecanismos complementares que promovem o aumento de resistência de plantas a doenças, com ação direta contra o patógeno e ativação do sistema de defesa natural do hospedeiro. Diante do exposto, espera-se desenvolver um biofungicida para uso na AO que promova controle sustentável da ferrugem em plantas, aumento da produtividade, maior retorno financeiro ao produtor rural, menor custo de produção associado ao controle de doenças de plantas, diminuição da dependência por tecnologias de produtos importados, menor impacto ambiental e na saúde dos consumidores e trabalhadores rurais. O direcionamento inicial do nosso produto será para o café cultivado na AO, devido à alta demanda e à importância crescente dessa commodity para a economia do país. Além disso, o cultivo de café representa 10% das exportações brasileiras e as perdas financeiras causadas pela ferrugem chegam a 2 bilhões de dólares anualmente. A eficácia do produto proposto será validada em cultivar de café suscetível ao fungo causador da ferrugem (Hemileia vastatrix). Serão avaliadas a capacidade protetora e curativa do composto contra a doença e a capacidade promotora de aumento de produtividade da planta. Assim, espera-se oferecer uma alternativa eficaz para o controle da ferrugem, por meio de um composto bioestimulante e bioprotetor sustentável. O produto proposto também pode ser importante para reduzir os custos do manejo da ferrugem do cafeeiro no sistema convencional, combinado com os defensivos convencionais, fornecendo para o mercado um café com alto valor agregado. Os resultados esperados, ao final da fase 1, são a demonstração da viabilidade técnica e da eficácia da formulação desenvolvida no controle da ferrugem do cafeeiro, bem como a determinação da dose adequada a ser aplicada para tal propósito. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)