Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da suplementação na sustentabilidade da produção de bovinos de corte

Processo: 21/04032-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Ricardo Andrade Reis
Beneficiário:Yuri Santa Rosa Guimarães
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Suplementação alimentar   Gases do efeito estufa   Uso do solo   Bovinos de corte   Pecuária de corte   Pecuária sustentável

Resumo

A emissão de gases de efeito estufa (GEE) e a grande quantidade de terra utilizada para produção de carne bovina é um dos efeitos da pecuária ao ambiente. Alternativas de intensificação para reduzir essa ação prejudicial, já foram reportadas, no entanto nenhum estudo foi feito sobre o impacto da suplementação de bovinos de corte sobre o "ganho ambiental". Portanto o objetivo com este estudo é investigar o efeito da suplementação de bovinos de corte na emissão de GEE e na quantidade de área necessária pra produção de carne, utilizando a avaliação de ciclo de vida para calcular a emissão de dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (N2O) do ciclo completo de produção, considerando a estratégia "Cradle-to-Gate" que permite avaliar o desempenho ambiental da produção de bovinos, abrangendo desde a aquisição da matéria prima, processos biológicos dos animais e manejo das excretas, até o final do sistema de produção com o animal pronto para abate. A unidade funcional para emissão de GEE será, CO2eq/kg de ganho de peso corporal (PC) e para uso da terra, m²/kg de ganho de PC. A área de abrangência será a região do Brasil Central, utilizando dados em revisão bibliográfica, abrangendo os anos de 1990 a 2020. Quando não informado nos trabalhos, as emissões de CO2, CH4 e N2O serão estimadas e convertidos para pegada de carbono (CO2eq). O uso da terra será determinado com base na área de lavoura e pastagem necessária para produção de alimentos, conforme demanda dos animais. Será identificada entre as estratégias de suplementação em cada fase de criação, a mais eficaz em melhorar o desempenho ambiental da bovinocultura de corte. A melhor estratégia de cada fase de criação será utilizada para integrar a cria, recria e engorda, obtendo-se a CO2eq para o ciclo completo. A análise de Monte Carlo e a análise critica serão realizadas para aumentar a confiabilidade dos resultados deste estudo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)