Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção molecular dos principais agentes bacterianos em pleurisias de suínos em abate

Processo: 21/10924-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Luís Guilherme de Oliveira
Beneficiário:Geovana Coelho Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Doenças respiratórias   Doenças dos animais   Ferimentos e lesões   Abatedouros   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)   Análise de variância

Resumo

As doenças respiratórias nos suínos de produção industrial são uma das maiores responsáveis por perdas econômicas dentro da produção, devido a diminuição de ganho de peso diário, condenações nos abates, custos com controle e prevenção e aumento da mortalidade. Visto isso, a monitoria sanitária no abate de suínos é importante para a realização de vigilância sanitária epidemiológica e monitoramento da sanidade dos rebanhos. Entre as principais lesões encontradas durante a inspeção das carcaças destacam-se as pleurisias, que são lesões de inflamação e aderência da pleura, membrana serosa que reveste os pulmões na superfície interna da caixa torácica, e podem ser ocasionadas por diversos agentes infecciosos, e ocasionar condenações parciais ou totais. O objetivo deste trabalho é identificar os principais agentes etiológicos envolvidos nas lesões de pleurisias no abate de suínos. Para tal, será selecionado um frigorífico localizado no Estado de São Paulo, com fluxo de abate constante, onde serão selecionados aproximadamente 100 animais de 5 lotes de diferentes propriedades comerciais de suínos. Para todos os lotes será determinado o Índice para Pneumonia (IPP). Dentre os animais avaliados que apresentarem lesões de pleurisias, estas serão categorizadas em 5 grupos de acordo com a gravidade da lesão (G1- pleurisias grau 1; G2- pleurisias grau 2; G3- pleurisias grau 3; G4- pleurisias grau 4 e G5- grupo controle, sem lesões) onde serão colhidos 10 fragmentos de pleura para cada um dos grupos, em associação com fragmentos de pulmão das carcaças com pleurisia. Posteriormente será realizado qPCR multiplex para identificação dos seguintes patógenos bacterianos: Glaeserella parasuis, Streptococcus suis, Pasteurella multocida, Actinobacillus pleuropneumoniae e Mycoplasma hyopneumoniae. A normalidade das variáveis será verificada pelo teste de Shapiro-Wilkins. Caso haja normalidade, serão aplicados a análise de variância (ANOVA), o teste T simples será utilizado para a comparação entre os grupos. Caso não haja normalidade, serão utilizados testes não-paramétricos (Wilcoxon). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)