Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel das células acessórias imunes inatas na diferenciação Th2

Processo: 21/09161-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 18 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 17 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Maria Notomi Sato
Beneficiário:Ricardo Wesley Alberca Custódio
Supervisor no Exterior: Caroline L Sokol
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Massachusetts General Hospital, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:19/02679-7 - Efeito da suplementação com antioxidante materna e paterna em processo inflamatório pulmonar da prole de camundongos, BP.PD
Assunto(s):Hipersensibilidade   Linfócitos T   Imunidade inata   Inflamação   Pele

Resumo

A alergia é uma síndrome comum que afeta cerca de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo, com prevalência crescente. As manifestações alérgicas mais comuns são rinite alérgica, dermatite atópica, alergia alimentar e asma alérgica. A alergia é caracterizada principalmente por uma resposta imune do tipo 2, com a diferenciação de células T helper (Th) em Th2 e alta produção de IgE. Embora muito se saiba sobre os mecanismos imunes efetores na alergia, pouco se sabe sobre os mecanismos cruciais que levam à diferenciação Th2 e à iniciação da resposta imune alérgica. As células dendríticas iniciam a ativação das células Th fornecendo o antígeno/alérgeno e co-estimulação. Após a exposição cutânea ao alérgeno, as células dendríticas dérmicas CD301b são cruciais para a polarização das células Th para um perfil Th2, porém não são suficientes, indicando um possível papel de uma célula acessória inata no fornecimento de sinais fundamentais para a polarização das células Th. Essa(s) célula(s) acessória(s) deve estar presente nos linfonodos drenantes, o local da ativação das células Th, onde produziria um sinal que induziria a polarização para Th2. Mas a identidade dessa(s) célula(s) acessória(s), bem como o sinal, permanecem desconhecidos. Foi postulado que muitas células diferentes desempenham um papel na polarização para o perfil Th2, incluindo basófilos, eosinófilos, mastócitos e células linfoides inatas, porém na literatura os dados são conflitantes quanto ao papel de cada uma delas na indução das células Th2. Da mesma forma, embora diferentes citocinas tenham sido propostas como o principal sinal de polarização para as células Th2, ainda não está claro qual a citocina responsável pela diferenciação das células Th em Th2. Este projeto visa identificar qual tipo de célula acessória é responsável por induzir a diferenciação das células Th em Th2, bem como as citocinas e quimiocinas responsáveis por essa função.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)