Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade da composição isotópica da precipitação de chuva na porção central do Estado de São Paulo com base na análise intra-eventos

Processo: 21/10538-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de janeiro de 2022
Vigência (Término): 09 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Didier Gastmans
Beneficiário:Vinícius dos Santos
Supervisor no Exterior: Ana María Durán-Quesada
Instituição-sede: Centro de Estudos Ambientais (CEA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidad de Costa Rica (UCR), Costa Rica  
Vinculado à bolsa:19/03467-3 - Variabilidade da composição isotópica da precipitação na porção central do Estado de São Paulo com base na análise intra-eventos, BP.DR
Assunto(s):Hidrologia isotópica   Ciclo hidrológico   Precipitação atmosférica   Isótopos estáveis   Dinâmica climática

Resumo

Isótopos estáveis de hidrogênio (1H/2H) e oxigênio (16O/17O/18O) são excelentes traçadores da movimentação da molécula de água ao longo do ciclo hidrológico. Eles são usados como ferramentas auxiliares para interpretar as origens da água, fluxos em bacias hidrográficas, controles climáticos de precipitação, definição da origem da água subterrânea e estudos de reconstituição paleoclimática. Em áreas tropicais, os fatores climáticos que governam a variabilidade na composição isotópica da precipitação permanecem um assunto controverso na comunidade científica. Alguns autores sugerem que a composição isotópica da precipitação é influenciada por processos de escala regional, outros defendem a importância da dinâmica climática local. Os principais resultados de estudos anteriores realizados em Rio Claro, baseados em monitoramento mensal e diário, mostraram que a variabilidade da composição isotópica da precipitação é controlada principalmente por fatores regionais (sistemas atmosféricos e transporte de umidade) o que contribui em processos de recirculação de vapor. Eventos únicos de composição muito empobrecida ou enriquecida não puderam ser totalmente explicados devido à falta de dados meteorológicos e definição dos processos atmosféricos locais, resultando em questionamentos a serem respondidos, principalmente no que diz respeito às associações com diferentes tipos de chuva apresentadas em diversos estudos de isótopos de precipitação. Nesta pesquisa com intra eventos, essas questões foram respondidas, com análise sinótica avaliada (atividade convectiva e fluxo de umidade), classificação do tipo de chuva (convectiva e estratiforme) com dados do Micro Radar de chuva e processos evaporativos, durante variações isotópicas na precipitação estratiforme (menor taxa de chuva, menor tamanho de gota, mais evaporação). O desafio final desta pesquisa é integrar as interpretações da coleção intra-evento e usá-las em escalas maiores. Essa integração é algo que ainda não foi feito nas áreas tropicais, devido à dificuldade de manter um monitoramento de longo prazo. A oportunidade de estágio no exterior, em escola de meteorologia e com a expertise da professora Dra. Ana María Durán-Quesada, especialmente em transporte de umidade e variabilidade isotópica em áreas tropicais, ajudariam o bolsista em sua pesquisa de doutorado, criando uma enriquecedora experiência profissional, como aluno de doutorado e futuro professor universitário. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)