Busca avançada
Ano de início
Entree

Movimento em valsa: ativismo político de pessoas trans no sul de Moçambique em uma perspectiva comparada

Processo: 21/10298-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 10 de março de 2022
Vigência (Término): 09 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Isadora Lins França
Beneficiário:Francisco Paolo Vieira Miguel
Supervisor no Exterior: Marc Epprecht
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa: Queen's University, Canadá  
Vinculado à bolsa:20/11927-1 - Movimento em valsa: ativismo político de pessoas trans no Sul de Moçambique, BP.PD
Assunto(s):Ativismo   Etnologia   Pessoas transgênero   LGBTQIA+   África   Moçambique   Canadá

Resumo

A pesquisa de pós-doutorado aqui proposta tem como objetivo geral investigar histórica e etnograficamente a institucionalização em 2019 do movimento social de pessoas trans no Sul de Moçambique, em perspectiva comparada aos ativismos homólogos ocidentais, e particularmente o de pessoas trans africanas imigrantes no Ocidente. Estou interessado em suas ações e estratégias narrativas para reivindicar reconhecimento e combater a transfobia. A sua relação tanto com o Estado como com outras organizações também faz parte das minhas preocupações, uma vez que os dados preliminares do ativismo trans moçambicano mostram algumas particularidades locais, tanto em comparação com o anterior ativismo gay moçambicano como de outros contextos políticos nacionais, particularmente no Canadá. A hipótese a ser testada é a de uma existência concomitante em Moçambique de uma tentativa de revolução sexual recente e em curso mediada pelo movimento trans ao mesmo tempo que ele parte e adere ao que são considerados 'valores tradicionais', como o sistema binário de gênero e a gerontocracia. Espero que a investigação contribua de uma forma sem precedentes tanto para incorporar a literatura sobre as ex-colónias portuguesas em África na literatura científica anglófona sobre género e sexualidade, como para demonstrar a especificidade da política moçambicana de e sobre os corpos humanos generificados; algo particularmente relevante no cenário crescente de hostilidades conservadoras em todo o mundo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)