Busca avançada
Ano de início
Entree

Caraterização de compostos orgânicos em aerossóis coletados em período seco em São Paulo (2019)

Processo: 21/12442-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2021
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Pérola de Castro Vasconcellos
Beneficiário:Thayná da Silva Santos
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/18438-0 - Área Metropolitana de São Paulo: abordagem integrada mudanças climáticas e qualidade do ar, METROCLIMA MASP, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Química atmosférica   Química ambiental   Poluição do ar   Hidrocarbonetos policíclicos aromáticos   Compostos orgânicos   Propriedades químicas

Resumo

A caracterização química do material particulado é de grande importância, pois permite uma avaliação das fontes de emissão que afetam determinado sítio e o estudo da qualidade do ar que possibilita medidas de políticas públicas. As fontes veiculares são as mais importantes na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Outra importante questão para a qualidade do ar na região é a contribuição da queima de biomassa, principalmente aquela que ocorre devido ao transporte de aerossóis oriundos de incêndios agrícolas e florestais. Os hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA) são muito estudados devido às suas propriedades carcinogênicas, e se formam em processos de combustão (combustíveis fósseis e biomassa). Os derivados oxigenados e nitrados dos HPA (oxi e nitro-HPA) podem ser mais tóxicos do que os seus precursores. A proposta deste projeto de iniciação científica é obter a caracterização química do material particulado, com a determinação de hidrocarbonetos policíclicos aromáticos em amostras ambientais coletadas em São Paulo (Cidade Universitária). A campanha intensiva de amostragem foi realizada na estação seca de 2019 (inverno), com a coleta de 99 amostras de material particulado em filtros de fibra de quartzo (MP2,5 durante 24h). No laboratório do Grupo de Estudos em Química Atmosférica do Instituto de Química (IQ-USP), os extratos orgânicos serão fracionados em classes de compostos e a determinação de HPA e derivados será realizada com o uso de cromatografia a gás (CG-EM). Após a quantificação das concentrações, serão avaliadas a toxicidade das amostras (benzo(a)pireno equivalente) e as fontes de emissão, com o uso de razões diagnósticas de isômeros. Dentro dos contextos dos projetos METROCLIMA e SOPRO (Chemical and toxicological SOurce PROfiling of particulate matter in urban air), os resultados serão utilizados para estudos de fontes de emissão, com o uso de fatoração de matriz positiva. Os projetos citados envolvem a proposta de medidas para melhorar a qualidade do ar em São Paulo, atendendo aos padrões de qualidade do ar e se aproximando das diretrizes da Organização Mundial da Saúde. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)