Busca avançada
Ano de início
Entree

Sequenciamento genômico de Sarcocysis spp. oriundo de Didelphis spp. do Brasil.

Processo: 21/06779-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 13 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 12 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Rosangela Zacarias Machado
Beneficiário:Mariele de Santi
Supervisor no Exterior: Daniel Keith Howe
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Kentucky (UK), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:19/08294-0 - Detecção e caracterização molecular de Sarcocystis spp. em Marsupiais (Didelphis spp.) amostrados em Campo Grande, MS e São Paulo, SP, Brasil, BP.DR
Assunto(s):Genomas   Sequenciamento de nova geração   Sarcocystis   Biologia molecular

Resumo

Sarcocystis spp. são parasitas do filo Apicomplexa que possuem grande importância em medicina veterinária. Estes protozoários possuem a habilidade de infectar uma ampla gama de hospedeiros, incluindo aves, répteis, peixes e mamíferos, incluindo humanos. Sarcocystis neurona é o agente etiológico mais frequentemente associado a mieloencefalite protozoária equina (MPE), e na América do Norte também está associado a alta mortalidade de mamíferos marinhos. Sarcocystis falcatula está relacionado a doença pulmonar aguda em diversas espécies aviárias. Gambás (Didelphis spp.) são os hospedeiros definitivos de S. neurona e S. falcatula, espécies que apresentam estreita relação genotípica. Durante os últimos anos, marcadores moleculares têm sido testados para caracterizar isolados de Sarcocystis. Mais recentemente, o genoma de S. neurona foi anotado e disponibilizado publicamente. A maioria dos isolados brasileiros têm sido considerados S. falcatula-like, já que apresentam-se infectivos para aves. Apesar de uma enfermidade semelhante à MPE afetar equinos no Brasil, somente em duas ocasiões S. neurona foi isolado de D. albiventris no país. Além disso, isolados de S. neurona derivados de D. albiventris no Brasil demonstraram-se diferentes de isolados norte americanos, sugerindo que recombinações sexuais possam ocorrer no intestino dos gambás. Considerando a grande diversidade que tem sido observadas entre os isolados de Sarcocystis, o presente estudo propõe acessar o genoma de Sarcocystis spp. oriundos de gambás (Didelphis spp.) capturados no Brasil, utilizando-se sequenciamento de última geração. Desta forma, espera-se entender melhor a real diversidade genética que ocorre entre Sarcocystis que circulam entre gambás, e que poderia estar relacionada ao aumento da incidência de enfermidade em diversas espécies.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)