Busca avançada
Ano de início
Entree

Incidência de disfunção cognitiva após cirurgia cardíaca

Processo: 21/08168-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:José Otávio Costa Auler Junior
Beneficiário:Pedro Oliveira Dias Martins
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia   Disfunção cognitiva   Complicações pós-operatórias   Registros eletrônicos de saúde   Procedimentos cirúrgicos cardíacos

Resumo

A disfunção cognitiva ou Delirium no período pós-operatório é um distúrbio neurológico agudo, definido por alteração flutuacional do nível de consciência e da atenção. O quadro possui causas orgânicas, como infecções, cirurgias ou medicamentos, e pode se apresentar também com outros distúrbios neurológicos, tais quais: diminuição da memória, alterações do ciclo sono-vigília, do humor e da percepção. A disfunção cognitiva é frequente no pós-operatório de grandes cirurgias, como as cardíacas, sobretudo em pacientes idosos e com múltiplas comorbidades. O Delirium também está relacionado a uma série de complicações, como aumento do tempo de internação, maior morbidade e mortalidade, aumento dos custos hospitalares e, em alguns casos, pode evoluir para demência. Nesse contexto, uma série de questionários de rastreio e condutas protetivas podem ser aplicados com a finalidade de prevenir o quadro, reduzir a incidência, identificar e tratar as causas desencadeantes. No Instituto do Coração do Hospital das Clínicas, observa-se frequência elevada de casos de Delirium no pós-operatório imediato. Embora se tenha uma percepção de elevada incidência, ainda não se têm dados estatísticos que possam corroborar um processo de prevenção. Portanto, o objetivo deste estudo é verificar a incidência de delirium em uma amostra de 300 pacientes adultos, maiores de 18 anos dentre um universo de 3000 operados no ano de 2019. Prontuários eletrônicos de pacientes submetidos a cirurgias de revascularização do miocárdio, trocas ou plastias valvares, cirurgias de aorta e operações combinadas serão examinados em busca ativa para essa ocorrência. O objetivo secundário é identificar a incidência do delirium por sexo, idade, tipo de cirurgia, história clínica pregressa e comorbidades. As informações serão registradas em planilhas de Excel, para posterior análise estatística. Estimando-se que a incidência de delirium seja ao redor de 26%, tendo em vista a incidência de 25,65% encontrada por Kotfis, K. et al. Para um intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 0,05 o tamanho necessário de amostra calculado foi de 296 e o método estatístico a ser empregado é o de proporção. Posteriormente, o teste Qi quadrado será utilizado para comparar a incidência entre os grupos de acordo com sexo, idade, tipo de cirurgia, história clínica pregressa e comorbidades. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)