Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento de receptores dopaminérgicos do tipo D2 do colículo inferior e do complexo basolateral da amígdala na expressão do medo condicionado e incondicionado em ratos machos e fêmeas

Processo: 21/04949-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Amanda Ribeiro de Oliveira
Beneficiário:Camila de Oliveira Alves
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociência cognitiva   Receptores de dopamina D2   Colículos inferiores   Complexo nuclear basolateral da amígdala   Transmissão sináptica   Medo   Ansiedade   Sulpirida   Labirinto em cruz elevado   Modelos animais

Resumo

Diversas evidências indicam que a dopamina é um dos neuromoduladores mais ativos em mecanismos subjacentes aos estados de medo/ansiedade. Dependendo da condição ameaçadora (condicionada ou incondicionada), o bloqueio dos receptores dopaminérgicos do tipo D2 pode reduzir ou aumentar a aversão da situação, sugerindo um papel dual para a dopamina nos estados aversivos. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos do bloqueio dos receptores dopaminérgicos do tipo D2 do Colículo Inferior (CI) e do complexo basolateral da amígdala (BLA) na expressão do medo incondicionado e condicionado em ratos machos e fêmeas, ampliando a caracterização do envolvimento da neurotransmissão dopaminérgica nessas estruturas no medo/ansiedade. Para isso, o estudo será realizado em duas etapas. Inicialmente, realizaremos uma revisão sistemática da literatura, a fim de identificar publicações que investigaram o papel dos receptores D2 no medo condicionado e incondicionado, explorando as características metodológicas e principais achados desses estudos. Na segunda etapa, realizaremos um estudo experimental para avaliação dos efeitos da administração de sulpirida (antagonista D2) no CI ou BLA em ratos Wistar machos e fêmeas submetidos aos testes do labirinto em cruz elevado (experimento 1) e medo condicionado ao contexto (experimento 2). De forma geral, esperamos que o bloqueio dos receptores dopaminérgicos D2 no BLA diminua a resposta de medo condicionado sem afetar o medo incondicionado; já com o bloqueio dos receptores D2 no CI, esperamos aumentar as respostas defensivas incondicionadas, sem afetar o medo condicionado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)