Busca avançada
Ano de início
Entree

Sobre a relação entre intersubjetividade, consciência comum e linguagem em Fichte: teoria e prática

Processo: 21/07931-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2022
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Francisco Augusto de Moraes Prata Gaspar
Beneficiário:Francisco Augusto de Moraes Prata Gaspar
Anfitrião: Ives Radrizzani
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Ludwig Maximilian University of Munich (LMU Munich), Alemanha  
Assunto(s):Filosofia moderna   Filosofia antiga   Intersubjetividade   Linguagem   Teoria do reconhecimento

Resumo

O objetivo deste projeto é compreender a função sistemática desempenhada pela intersubjetividade na explicação da consciência e do saber, tal como ela foi pensada por Johann Fichte em sua "segunda doutrina da ciência de Jena" (1796-1799) e nos trabalhos iniciais de sua primeira estadia em Berlin (1800-1802). Seu foco principal se dirige: (i) à articulação entre subjetividade e intersubjetividade para se compreender a importância da relação de reconhecimento recíproco entre seres racionais na fundação da subjetividade; (ii) ao conceito de "consciência comum" [gemeinschaftliches Bewusstsein] que se origina dessa relação intersubjetiva e que designa o fato de que não há consciência individual isolada, mas que toda autoconsciência prática do indivíduo envolve, como seu momento necessário, a consciência de outro indivíduo e de sua liberdade; por fim, (iii) o modo como a função sistemática da intersubjetividade repercute na concepção fichteana de linguagem: esta se apresenta na doutrina da ciência a um só tempo como condição de realização da intersubjetividade e como expressão dessa "consciência comum", ou seja, como meio no qual se constrói um "único entendimento comum" [einzigen gemeinsamen Verstand] entre os falantes. Tal hipótese de leitura visa tanto contribuir para a compreensão da obra e do percurso de pensamento de Fichte, como também extrair as consequências críticas teóricas e práticas dessa articulação entre subjetividade e intersubjetividade para os debates filosóficos atuais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)