Busca avançada
Ano de início
Entree

Ferramentas quimiogenéticas para determinar a base neuroimune da dor patológica

Processo: 20/13470-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 14 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Marucia Chacur
Beneficiário:Marucia Chacur
Anfitrião: Linda Rothblum Watkins
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Colorado Boulder, Estados Unidos  
Assunto(s):Doença crônica   Dor   Microglia   Nociceptividade   Neuroanatomia   Saúde pública

Resumo

As doenças crônicas constituem um problema de saúde pública devido à sua alta prevalência, alto custo econômico e impacto negativo nos pacientes e em sua qualidade de vida. Os modelos animais de dor inflamatória e neuropatia crônica representam uma oportunidade sem precedentes para identificar novos mecanismos subjacentes tanto à sua produção quanto ao seu manejo. O desenvolvimento recente de ferramentas genéticas para controle espacial e temporal sobre a atividade neural forneceu percepções mecanicistas sobre uma série de condições clínicas, mas ainda precisam ganhar força no estudo de fatores não clássicos de diferentes tipos de dores, principalmente células neuroimunes. Na presente proposta usaremos uma nova ferramenta quimiogenética, DREADD (Designer Receptors Exclusively Activated by Designer Drugs), que nos permitirá isolar o papel funcional da microglia na iniciação e manutenção de estados patológicos de dor. Usaremos a transferência gênica mediada por vírus de uma construção inibitória de DREADD (AAV-CD68-hM4Di-mCherry), cuja expressão está sob o promotor específico da microglia CD68, a fim de visualizar e manipular seletivamente a função da microglia. Determinaremos a contribuição da microglia para a dor neuropática induzida por CCI através da análise de mRNA e marcadores de proteína juntamente com o comportamento após a inibição mediada por DREADD. Uma vez que a dor é mediada por processos cerebrais complexos e integrativos, os DREADD específicos de células neuroimunos são uma ferramenta valiosa para identificar novos mecanismos de dor. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)