Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento do processo de vermicompostagem de resíduos orgânicos

Processo: 21/10772-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Maurício Rumenos Guidetti Zagatto
Beneficiário:Vinicius Lima Alves
CNAE: Atividades de apoio à agricultura
Vinculado ao auxílio:20/13516-9 - Produção de biofertilizante líquido por meio da vermicompostagem de resíduos orgânicos, AP.PIPE
Assunto(s):Microbiologia agrícola   Fertilizantes biológicos   Fertilidade do solo   Resíduos orgânicos   Compostagem   Vermicompostagem   Minhocas

Resumo

O solo é um ambiente oligotrófico, ou seja, com baixa disponibilidade de nutrientes essenciais ao crescimento das plantas, de difícil acesso e sujeito a flutuações microclimáticas intensas. Diante dessas adversidades, ainda pode-se verificar que em 1 g de solo existe cerca de 104 espécies microbianas e cerca de 107-109 células microbianas. Isso ocorre devido à incrível capacidade dos microrganismos se adaptarem a uma infinidade de ambientes graças a plasticidade metabólica que eles possuem, além da capacidade que estes organismos possuem de interagir entre si e com organismos maiores como as plantas e os invertebrados edáficos. Destaca-se a interação das minhocas com os microrganismos, uma vez que ao ingerir o material orgânico, a minhoca secreta um muco rico em polissacarídeos que ativa a microbiota, então dormente no solo. Essa microbiota passa a liberar nutrientes para o desenvolvimento da minhoca e o processo continua no solo, nos coprólitos das minhocas, o que melhora a fertilidade do solo. Este processo tem grande aplicabilidade na vermicompostagem de resíduos sólidos que consiste na degradação de materiais orgânicos graças à combinação do metabolismo microbiano com o metabolismo das minhocas, o que culmina simultaneamente na redução de dejetos orgânicos produzidos em fazendas ou mesmo na indústria e na produção de biofertilizantes com grande potencial para substituir fertilizantes nitrogenados e aumentar a qualidade do solo promovendo a agricultura sustentável. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)