Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação das células-tronco derivadas da medula óssea na regeneração óssea e osseointegração de implantes dentários: estudo in vitro e pré-clínico em coelhos

Processo: 21/00632-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Elcio Marcantonio Junior
Beneficiário:Ísis de Fátima Balderrama
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07793-6 - CEPIV - Centro de Ensino, Pesquisa e Inovação em Vidros, AP.CEPID
Assunto(s):Células-tronco   Medula óssea   Ósseointegração   Regeneração óssea   Implantodontia

Resumo

O objetivo desta pesquisa será investigar a osseointegração de implantes dentários com tratamento de superfície por nanoativação de hidroxiapatita (UNITITE® Compact, SIN Implantes, Brasil) biofuncionalizados com biovidro (BSF18, Vetra®) instalados em área de seio maxilar previamente enxertada com biomaterial sintético vidro bioativo (F18, Vetra®) associado com células-tronco derivadas da medula óssea (do Inglês, Bone Marrow Stromal Cells, BMSCs) ou com um biomaterial composto da mistura de hidroxiapatita e beta-fosfato tricálcio (HA², SinBone®, Portugal). Para testar as hipóteses, esse projeto será dividido em dois estudos. No primeiro estudo, as BMSCs serão obtidas da medula óssea das tíbias de 5 coelhos e submetidas ao isolamento e processamento celular in vitro. A análise da capacidade osteogênica será realizada através da diferenciação osteogênica, caracterização celular e diferenciação de células mesenquimais por meio do método de coloração por vermelho de alizarina e citometria de fluxo para determinar os marcadores de superfície celular. Após as BMSCs demonstrarem potencial osteogênico, as células serão plaqueadas e preparadas junto às partículas do biomaterial vidro bioativo (F18, Vetra®) para uso pré-clínico regenerativo de enxertia em defeitos criados no assoalho do seio maxilar dos coelhos. Uma análise de adesão e proliferação das BMSCs com partículas do F18® por imagens na MEV será investigada. No segundo estudo, um total de 40 coelhos será submetido a um acesso bilateral à membrana do assoalho do seio maxilar para realização de elevação desta e inserção de enxertos ósseos com os seguintes grupos: 1)SinBone®; 2)F18®; 3)F18®+SinBone®; 4)F18®+BMSCs; 5)Coágulo. Uma membrana de colágeno absorvível será adaptada sobre a janela óssea em todos os grupos (Collagen Pericardium®, Bionnovation, Brasil). Após 30 e 60 dias, biópsias das áreas enxertadas e da membrana de colágeno absorvível serão coletadas e os defeitos enxertados serão submetidos à instalação de implantes de titânio (UNITITE®) associada ou não com uma biofuncionalização pelo biovidro BSF18 (Vetra®). Os animais serão eutanasiados após 15 dias da instalação dos implantes. Biópsias das áreas enxertadas serão analisadas por histometria descritiva e análise imuno-histoquímica das proteínas osteocalcina, BMP-2 e fosfatase alcalina. Áreas com implantes serão analisadas por microtomografia computadorizada e histometria para avaliar contato osso-implante (%BIC) e área de osso entre as roscas dos implantes (%BBT). A caracterização topográfica das superfícies dos implantes será investigada por imagens pela MEV, composição química por EDS, medidas do ângulo de contato e por microscópio de força atômica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)