Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do Clostridium beijerinkii Br21 como probiótico e psicobiótico

Processo: 20/15022-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Evelin Capellari Cárnio
Beneficiário:Bruna Maitan Santos
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/17681-9 - Alterações fisiopatológicas durante a inflamação sistêmica, AP.TEM
Assunto(s):Inflamação   Microbiota   Saúde mental   Serotonina

Resumo

A saúde mental se destaca atualmente pelo seu benefício no perfil imunometabólico tendo a serotonina papel fundamental nesta resposta neuro-imune. Mais recentemente, novas evidências sugerem que a microbiota intestinal pode alterar o humor do hospedeiro. Junto com este conhecimento inovador, a identificação e avaliação de microorganismos com potencial benefício e segurança para a saúde mental aumenta cada dia mais. Os microorganismos que produzem benefícios a saúde quando inseridos na microbiota intestinal do hospedeiro em determinada grandeza são conhecidos como probióticos. Sua importância é reconhecida pelo seu comércio que movimenta bilhões de dólares no mercado. Em 2013, um novo termo foi dado aos probióticos com confirmado benefício a saúde mental: os psicobióticos. Deste modo, alterações de humor do hospedeiro podem ser de fato uma resposta parcial da comunicação microbiota-intestino-encéfalo por rotas neurais e imunes. Um possível subproduto dos probióticos que tem capacidade anti-inflamatória e que está relacionado com a produção de serotonina é o butirato, um ácido graxo de cadeia curta. Sabendo-se que o Clostridium beijerinkii Br21 tem como diferencial a produção de grandes quantidades deste metabólito sem produzir solventes, este trabalho pioneiro avaliará os possíveis benefícios de sua administração como psicobiótico em modelo experimental pré-clínico. Finalmente, uma vez confirmado o efeito psicobiótico, avaliaremos os mecanismos intervenientes desta resposta. Acreditamos que administração crônica de C. beijerinckii Br21 tenha efeito psicobiótico pela modulação da microbiota intestinal aumentando a produção de butirato e interferindo na produção de outros metabólitos que facilitarão a produção de serotonina intestinal e melhorarão o fenótipo inflamatório periférico. Estas alterações, de forma direta (via vago) e indireta, aumentarão a biodisponibilidade de serotonina no sistema nervoso central, um importante neurotransmissor na modulação do humor e da inflamação sistêmica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)