Busca avançada
Ano de início
Entree

A redução da capacidade vital forçada (CVF), do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) e da relação VEF1/CVF reduzem a força muscular em idosos?

Processo: 21/11142-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Tiago da Silva Alexandre
Beneficiário:Thales Batista de Souza
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/13917-3 - Envelhecimento musculoesquelético: repercussões metabólicas, funcionais e risco de mortalidade em pessoas com mais de 50 anos de idade, AP.JP
Assunto(s):Envelhecimento   Capacidade vital   Função pulmonar   Doenças musculoesqueléticas   Reabilitação pulmonar

Resumo

O envelhecimento é acompanhado por alterações na função pulmonar incluindo a diminuição progressiva do volume expiratório forçado em 1 s (VEF1) e da capacidade vital forçada (CVF) devido a fatores como perda de elasticidade pulmonar, enfraquecimento dos músculos da respiração e diminuição da área de superfície para as trocas gasosas alveolares. A limitação do fluxo de ar é uma das principais causas de morbidade, limitações funcionais e mortalidade em adultos com 50 anos ou mais e pode potencialmente influenciar o processo de perda de força neuromuscular com o envelhecimento conhecido como dinapenia, visto que o menor suprimento de oxigênio para todo o corpo afeta a oxigenação cerebral, o recrutamento da unidade motora e causa hipóxia, danos oxidativos e comprometimento da distribuição de nutrientes aos músculos envelhecidos. Contudo, são escassos os estudos sobre a associação entre a função pulmonar e força neuromuscular em idosos. O presente estudo tem como objetivo verificar se o volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), a capacidade vital forçada (CVF) e a relação entre VEF1/CVF têm associação com a diminuição da força neuromuscular em pessoas acima de 50 anos de idade em 8 anos de acompanhamento. Trata-se de um estudo longitudinal com 8.781 participantes do English Longitudinal Study of Ageing - ELSA em 8 anos de acompanhamento. O desfecho do estudo será a função pulmonar definida pelo VEF1 e CVF. Os participantes serão classificados em dois grupos como VEF1 baixo vs. VEF1 alto ou CVF baixo vs. CVF alto, baseado no ajuste pela altura e mediana específica por sexo e estrato etário (de 10 anos). A exposição de interesse será a força neuromuscular (em kg) obtida pela força de preensão manual por dinamometria, considerada como variável contínua. Serão utilizados modelos mistos lineares generalizados controlados por fatores socioeconômicos, hábitos de vida, condições de saúde, fatores neuropsiquiátricos, marcadores séricos e funcionalidade. Espera-se que os resultados do presente estudo evidenciem que com o envelhecimento as medidas de VEF1, CVF e a relação VEF1/CVF sejam associadas com a diminuição da força neuromuscular (dinapenia) e como tal a função pulmonar possa ser usada como um possível indicativo da presença dinapenia em idosos. Descritores: VEF1, CVF, Força Neuromuscular, Envelhecimento, Estudo ELSA. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)