Busca avançada
Ano de início
Entree

Tecido adiposo perivascular na Hipertensão Renovascular: receptor de mineralocorticoides como alvo terapêutico

Processo: 21/04234-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Luciana Venturini Rossoni
Beneficiário:Daniela Esteves Ferreira dos Reis Costa
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Aldosterona   Hipertensão

Resumo

A hipertensão renovascular é a principal causa de hipertensão arterial secundária e resistente ao tratamento, a qual se correlaciona à obstrução das artérias renais e progressiva redução da perfusão renal, levando à ativação crônica e sustentada do sistema renina-angiotensina-aldosterona. A aldosterona é considerada um importante alvo terapêutico na hipertensão arterial, sendo seus efeitos mediados pela ativação do receptor de mineralocorticoides (MR). Inicialmente pensado ser expresso apenas no rim, o receptor MR agora é conhecido por ter uma extensa distribuição extra renal, incluindo no coração, na vasculatura e, mais recentemente, no tecido adiposo, como no tecido adiposo perivascular (PVAT). O PVAT está intimamente associado ao sistema cardiovascular por secretar diversas substâncias vasoativas que influenciam a homeostase vascular. Em condições fisiológicas, o PVAT é conhecido pelo seu efeito anticontrátil por secretar substâncias vasodilatadoras. No entanto, em doenças cardiometabólicas, como na hipertensão arterial, estudos demonstraram a perda do seu efeito anticontrátil, sugerindo que o PVAT desempenha papel significativo na patogênese da hipertensão arterial. Contudo, os mecanismos responsáveis pelo prejuízo do efeito anticontrátil do PVAT na hipertensão arterial são ainda desconhecidos e até o momento não há na literatura estudos abordando o papel da ativação do receptor MR, especificamente no PVAT, contribuindo para a disfunção vascular na hipertensão renovascular. Dessa forma, esse projeto se propõe a investigar se a hiperativação do receptor MR nos adipócitos perivasculares participa da disfunção do PVAT, levando à secreção de espécies reativas de oxigênio e fatores inflamatórios que contribuem para a disfunção endotelial e vascular, aumento da resistência vascular periférica e agravamento da hipertensão renovascular.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)