Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da adenosina quinase na progressão e resistência do Melanoma humano

Processo: 20/14878-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética
Pesquisador responsável:Silvya Stuchi Maria-Engler
Beneficiário:Julia Rezende da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/04926-6 - Melanoma e quimioresistência: modelos in vitro e in silico para explorar alvos terapêuticos, AP.TEM
Assunto(s):Biologia molecular   Melanoma   Adenosina quinase   RNA interferente pequeno   Quimiorresistência   Transformação celular neoplásica   Alvo terapêutico

Resumo

O Melanoma é uma neoplasia maligna que se origina a partir dos melanócitos e apesar de corresponder a apenas 3% dos cânceres de pele, é responsável por 80% das mortes. Isso porque o Melanoma metastático é refratário às terapias convencionais e dirigidas e por rapidamente adquirir resistência aos inibidores específicos de proteínas mutadas na via das MAPK, como BRAF. Estudos de triagem in silico de nosso grupo de pesquisa Biologia da Pele (FCF-USP), utilizando os bancos de dados TCGA e GEO, identificaram o gene adenosina quinase (ADK) com expressões diferenciadas entre nevo e Melanoma invasivo. ADK é uma enzima chave na regulação do metabolismo de purinas e exerce grande influência nas vias adenosinérgicas. Pesquisas evidenciam uma significativa relação da atividade de ADK com o crescimento e a proliferação celular, porém sua importância nunca fora explorada em Melanoma. Sendo assim, considerando a busca por terapias alvo-dirigidas eficazes para pacientes portadores de Melanoma, o projeto de mestrado vigente (FAPESP 2018/20665-0) visou investigar a expressão gênica e proteica de ADK, bem como realizar a inibição deste gene via shRNA em células de Melanoma humano. Tendo em vista os resultados promissores de alteração na expressão de ADK conforme a progressão do Melanoma, o presente projeto de doutorado direto consiste em explorar e avaliar os mecanismos moleculares relacionados a este gene que possam influenciar na proliferação, sobrevivência, invasão e resistência das células de Melanoma humano. Em paralelo, também será investigado se a inibição gênica (via shRNA) ou farmacológica (inibidor de ADK - ABT-702) de ADK é capaz de modular a expressão de genes-chave que estão relacionados com Câncer e quimiorresistência, explorando estas alterações por meio de painéis de array. Portanto, continuar investigando os impactos da inibição de ADK poderá contribuir para uma melhor compreensão dos mecanismos de tumorigênese do Melanoma humano, colaborando para a possível identificação de um novo alvo terapêutico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)