Busca avançada
Ano de início
Entree

Fatores de transcrição e vias de sinalização celular na patogenicidade e modulação da resposta imune

Processo: 21/10255-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Antonio Rossi Filho
Beneficiário:Leonardo Martins Santana
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:19/22596-9 - Mecanismos moleculares associados à patogenicidade e resistência em fungos: estratégias para o tratamento de dermatofitoses, AP.TEM
Assunto(s):Biologia molecular   Dermatófitos   Trichophyton rubrum   Fatores de transcrição   Transdução de sinais   Imunidade   Virulência   Transcriptoma
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:dermatófito | Patogenicidade | Transcriptoma | transdução de sinais | Biologia Molecular de dermatófitos

Resumo

Entre os grupos gênicos importantes para o desenvolvimento do processo infeccioso destacam-se os fatores de transcrição, responsáveis pela regulação da atividade gênica [1]. Foi demonstrado por nosso grupo a relação do fator de transcrição PacC e o crescimento do dermatófito T. interdigitale em unhas humanas in vitro, atestando seu papel na patogenicidade fúngica [2]. O estudo dos mecanismos de regulação exercido por fatores de transcrição, e seu efeito sobre os demais genes em T. rubrum favorecerá o entendimento dos processos de interação patógeno-hospedeiro. Além do estudo da função individual de genes, também a avaliação das vias de sinalização celular ativadas em resposta a situações de estresse poderá gerar pistas para a compreensão da adaptação do patógeno ao sítio de infecção. O estudo destas vias contribui para o entendimento de diferentes processos, incluindo os mecanismos de modulação de resposta imune do hospedeiro, que tem por objetivo sobrepor ao processo de infecção [3 -5]. Dados recentes publicados por nós apresentam a modulação de genes que codificam para domínios LysM em T. rubrum em resposta à queratina, substrato presente no hospedeiro [6]. As proteínas contendo estes domínios atuam, provavelmente, mascarando componentes da parede celular de patógenos para confundir a resposta imune do hospedeiro [7] possuindo relevante papel na patogenicidade de dermatófitos. O processo inicial de infecção por dermatófitos poderá direcionar a compreensão sistemática das vias ativadas em decorrência da associação do patógeno com o substrato do hospedeiro, e também a identificação de fatores relacionados à resposta imune. Para isso, propomos a utilização de sistemas de infecção em células humanas, por técnicas já utilizadas em T. rubrum [8, 9], visando inclusive revelar novos alvos terapêuticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)