Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto das extinções na funcionalidade e história evolutiva de redes de interação entre anuros e suas presas e suas consequências para o controle de pragas e vetores

Processo: 20/12558-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Mathias Mistretta Pires
Beneficiário:Karoline Ceron
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Anfíbios   Aquecimento global   Ecologia trófica   Invertebrados   Serviços ambientais

Resumo

A predação desempenha um papel crucial no funcionamento do ecossistema e na composição das comunidades. As funções de regulação de densidade desempenhadas pelos predadores têm consequências sobre os níveis tróficos inferiores gerando cascatas tróficas que são desestruturadas quando os predadores são funcionalmente extintos. Os anfíbios anuros desempenham um papel importante nas redes alimentares pois representam um elo entre os ambientes terrestres e aquáticos e podem agir tanto como predadores quanto como presas. Devido a generalidade da sua dieta aliada ao seu ciclo de vida bifásico, diversos estudos mostram a eficiência dos anfíbios no controle populacional de mosquitos transmissores de doenças assim como no controle de pragas agrícolas. Visto que os anfíbios têm sofrido um declínio global, e que esse declínio é agravado pelas mudanças climáticas, essas funções podem estar comprometidas em muitos sistemas naturais. No entanto, apesar dos efeitos diretos da mudança climática na distribuição das espécies estarem em discussão, pouco se sabe sobre o efeito da mudança climática nas interações bióticas. Muitos aspectos do funcionamento dos ecossistemas dependem da diversidade de interações bióticas, portanto, entender os efeitos de extinções sobre redes de interação pode revelar como a perda de diversidade deteriora funções ecossistêmicas, tais como o controle natural de pragas. Assim, neste projeto pretendo testar o impacto das extinções na funcionalidade e história evolutiva das redes de interação entre anuros e suas presas e sua influência no controle de pragas e vetores. Para tanto vou utilizar dados de dieta e disponibilidade de presas já coletados de 19 comunidades de anuros do Brasil. Vou simular a extinção dos anuros nas redes baseados em critérios pré-definidos e também com base na modelagem climática das espécies em um cenário de aquecimento global. Além disso, vou analisar como os efeitos destas extinções se propagam nas redes e como isso afetará a sua funcionalidade e diversidade filogenética das comunidades. Por fim, vou investigar como as extinções poderão impactar as funções de regulação de presas desempenhadas pelos anuros, estimando o total de biomassa per capita que deixará de ser consumida nos diferentes cenários de extinção simulados. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)