Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade genética em populações de bugios-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul) na área de inundação da usina hidrelétrica de Belo Monte

Processo: 21/05923-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Patrícia Domingues de Freitas
Beneficiário:Jacqueline Vieira Gardellin
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Diversidade genética   Estruturas genéticas   Variação genética   Conservação   Fluxo gênico   Primatas   Alouatta

Resumo

O bugio-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul) é um primata endêmico do Brasil, podendo receber nomeações distintas de acordo com sua área de ocorrência, a qual pode restringir-se ao norte de Piauí, Maranhão e Ceará (A. b. ululata ou A. ululata), ou ocorrer às margens direita do rio Tapajós (A. b. discolor ou A. discolor) ou do rio Xingu com distribuição disjunta àquelas populações de ocorrência na Mata Atlântica nordestina (A. b. belzebul ou A. belzebul). De acordo com a Lista Vermelha da IUCN, A. belzebul é classificado como vulnerável, dada a redução significativa de suas populações nos últimos 30 anos. Dentre as principais ameaças à espécie estão a caça, captura e comércio ilegal de animais, e principalmente ações antrópicas que promovem a perda e fragmentação de hábitat, como o desmatamento para expansão urbana, expansão de malhas ferroviárias e rodoviárias, e de atividades agropecuárias e extrativistas, incluindo o manejo e uso da água para construção de barragens, sendo essa atividade a que representa o maior grau de ameaça à espécie. Nesse contexto, a recente implantação da Usina Hidrelétrica de Belo Monte (UHBM), cuja zona de alagamento abrange os municípios de Vitória do Xingu e Altamira, no sudoeste do estado do Pará, local de ocorrência de A. belzebul, representa potencial ameaça para espécie. Como possíveis implicações dos prováveis impactos para a espécie nesse cenário estão o isolamento de populações e a consequente diminuição ou interrupção de fluxo gênico, com a intensificação de efeitos de eventos aleatórios como a deriva, e a estruturação populacional. Além disso, o aumento da endogamia e a fixação de alelos deletérios podem culminar na redução de diversidade genética, e na capacidade das populações se adaptarem e persistirem em longo prazo. Assim, o presente trabalho tem como objetivo principal caracterizar a estrutura e diversidade genética de A. belzebul da região de Vitória do Xingu (PA) de populações resgatadas e translocadas durante a construção da UHBM, visando gerar dados de referência que permitam o monitoramento da variabilidade genética ao longo do tempo e de parâmetros genéticos relevantes à viabilidade populacional, e futuramente possíveis inferências sobre eventuais efeitos da barragem sobre a estrutura genética das populações avaliadas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)