Busca avançada
Ano de início
Entree

Cavitação em perfis hidrodinâmicos com protuberâncias no bordo de ataque

Processo: 21/08401-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Fenômenos de Transportes
Pesquisador responsável:Aluisio Viais Pantaleão
Beneficiário:Arthur Augusto Alves
Instituição Sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Mecânica dos fluidos   Cavitação   Máquinas de fluxo   Jubarte   Planejamento de transportes   Métodos numéricos   Modelos hidrodinâmicos   Modelo experimental
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:cavitação | Métodos Experimentais | Mimetização de Baleia Jubarte | Protuberância | Túnel hidrodinâmico | Máquinas de Fluxo

Resumo

Métodos experimentais são essenciais para compreensão de fenômenos da mecânica dos fluidos, porque geram conclusões que servem para fornecer correlações, apurar métodos numéricos e complementar teorias. Ademais, existe uma demanda por formas de mitigar a problemática da cavitação e uma das medidas é alterar a geometria dos corpos que sofrem com tal problemática. No inicio dos anos 2000, deu-se à construção de um túnel hidrodinâmico vertical nas dependências da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, FEIS/UNESP, o que permite pesquisas para essa demanda. Com as premissas levantadas, propõe-se um trabalho experimental que dê seguimento nas pesquisas realizadas pelo grupo de pesquisa do projeto de Auxilio Regular FAPESP 2019/07947-0 que envolvem o túnel. O projeto tem a proposta de investigar as características hidrodinâmicas/aerodinâmicas do perfil NACA 63 4 021, inspirados em nadadeiras da baleia Jubarte, em que protuberâncias no bordo de ataque alteram o campo de pressão sobre o perfil. Consequentemente, as protuberâncias podem alterar a ocorrência de cavitação, a força de arrasto e de sustentação, o que já foi apontado em estudos anteriores, em que houve um acréscimo na força de sustentação e a possibilidade de evitar a cavitação. No que diz respeito à cavitação, o grupo de pesquisa obteve resultados preliminares, os quais indicam a mitigação significativa da cavitação em perfis com protuberâncias. Assim, objetiva-se compreender como as protuberâncias podem evitar tal problemática e gerar resultados pertinentes para validação de métodos numéricos. E, então, constatar quais perfilagens são mais vantajosas para que se possa utilizá-las em turbinas Francis, possibilitando a repotenciação de usinas hidroelétricas nacionais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)